Sem categoria

Em Manaus, plano de mobilidade urbana segue sem previsão

A previsão é que a conclusão do plano ocorra somente em 2016 – foto: Diego Janatã

A previsão é que a conclusão do plano ocorra somente em 2016 – foto: Diego Janatã

Com quatro meses de atraso, o Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob), cujas audiências públicas já foram realizadas pela Prefeitura de Manaus em diversas zonas da cidade, está longe de ser concluído. E a previsão, segundo apurado pela reportagem, é que isto seja empurrado para 2016.

A demora acontece porque a prefeitura ainda não encaminhou à Câmara Municipal de Manaus (CMM) a minuta, com o resultado das nove audiências públicas realizadas com o intuito de reunir sugestões para a elaboração do PlanMob.

Conforme o líder do prefeito na Câmara, vereador Elias Emanuel (Sem Partido), o trâmite agora é aguardar a empresa terceirizada, contratada pela prefeitura para a formatação do projeto final, para que a minuta seja enviada ao Legislativo.

“Agora devemos aguardar a parte técnica do projeto que está sendo avaliada e organizada pela empresa contratada. Nossa meta é que o projeto chegue à Câmara para a discussão entre os vereadores na segunda metade deste mês, para que somente após a entrega da minuta é que vamos prosseguir nas audiências públicas previamente agendadas nas zonas da capital pela Comissão de Transporte da Câmara”, disse.

O presidente da Comissão de Transporte da Câmara, vereador Rosivaldo Cordovil (PTN), afirmou que vai realizar dez audiências públicas em várias zonas de Manaus a fim de coletar sugestões da população e também ampliar a discussão sobre o tema.

“Entendemos que esse é um assunto que deve ser amplamente discutido entre a sociedade manauara, entidades e órgãos que estão diretamente envolvidos com a questão. Entretanto, precisamos da minuta elaborada pelo Executivo para que possamos nos embasar e pontuar essas diretrizes, já discutidas pela prefeitura”, disse Cordovil.

Menos otimista, o vereador da oposição, professor Bibiano (PT), afirma que estas discussões ainda não estão claras. Ele criticou as audiências realizadas pela prefeitura que, segundo ele, os locais escolhidos para as discussões não tiveram divulgação ampla, além de difícil acesso para população. “Acredito que essa falta de acessibilidade fez com que o processo de estrutura do documento, ficasse estagnado, prejudicando o andamento do Plano de Mobilidade, que já está com o prazo expirado desde abril deste ano. Vejo ainda que está sendo tratado de forma omissa e sem compromisso algum por parte dos órgãos municipais. Sabemos, porém, que o plano não deve sair esse ano. Ou seja, mais um ano perdido para a tentativa de reorganizar a mobilidade urbana da capital” salientou Bibiano.

Em nota, a assessoria de imprensa do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) informou que a equipe técnica da empresa contratada pela Prefeitura de Manaus aguarda a conclusão dos dados das audiências para que a minuta seja elaborada e, posteriormente, encaminhada à Câmara. A previsão dada é que este documento seja entregue até o final deste mês.

Por Mairkon Castro

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir