Política

Em Manaus, manifestação contra o governo Dilma não alcança público esperado

manifestacaoam-asafe1

Os manifestantes saíram da Praça do Congresso para o Parque dos Bilhares – fotos: Asafe Augusto

 

A manifestação contra governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e corrupção no país não reuniu o público esperado pelos organizadores do evento em Manaus.

Segundo estimativa oficial da Polícia Militar, o ato convocado por organizações como o ‘Movimento Amazonas em Ação’, ‘Movimento Fora Dilma – AM’ e ‘Vem Pra Rua’, via redes sociais, reuniu cerca de 10 mil pessoas, embora os líderes falem em 30 mil. Ainda assim, o número é bem menor que os 50 mil calculados anteriormente.

Com bandeiras e gritos de ordem como “fora PT”, os manifestantes começaram a se concentrar na Praça do Congresso, Centro da capital amazonense, por volta de 13h, e de lá saíram em passeata por volta das 15h30.

Eles percorreram varias vias importantes a cidade, como Eduardo Ribeiro, Getúlio Vargas, Constantino e Djalma Batista, encerrando próximo á João Valério, por volta das 17, quando o público começou a dispersar.

manifestacaoam-asafe2

Diferente das manifestações ocorridas em 2013, quando multidões saiam às ruas, não só de Manaus, mas de outras cidades brasileiras, os protestos deste ano vêm reunindo públicos cada vez menores.

Em março, o movimento pelo Impeachment de Dilma Rousseff alcançou cerca de 22 mil pessoas e em abril menos de mil.

Ainda que sem o público desejado, um dos organizadores do evento deste domingo, Kleber Romão, disse que o sentimento é de ‘missão cumprida’. “A ideia era de trazer o povo para a rua, para mostrar a sua indignação. Agora nós vamos pressionar as forças políticas, tanto no Senado quanto na Câmara para atender as demandas da rua, isso vai acontecer no Brasil inteiro e em Manaus não será diferente”, comentou.

Romão acrescentou que “agora é hora de saber quem é contra ou a favor do povo. A bancada Amazonas precisa encaminhar a demanda do publico”.

Já o funcionário público Hilton Lobato, 51, disse que o seu sentimento é de tristeza e dor, pois o povo está sofrendo. “Eles tomaram posse do poder e estão humilhando o povo, que está sofrido, passando por necessidades. Nós estamos aqui gritando para as pessoas entendam que estamos defendendo a nossa nação. Para que possamos ter boa educação, saúde e segurança”.
Com informações de Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir