Dia a dia

Em Manaus, balsas são apreendidas por descarte irregular

A balsa foi apreendida por realizar descarte irregular de resíduos em local impróprio - foto: divulgação

A balsa foi apreendida por realizar descarte irregular de resíduos em local impróprio – foto: divulgação

Duas balsas pertencentes à empresa Navecar, que efetua coleta de lixo de embarcações, foram contidas pela prefeitura de Manaus, na manhã desta terça-feira (26), por efetuar descarte irregular de resíduos em local impróprio, causando acúmulo de lixo próximo à Feira da Panair.

Os fiscais da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) seguiram denúncias feitas, na última semana, por comerciantes do Amarelinho do Educandos, Zona Sul, para identificar os envolvidos.

Segundo os proprietários da empresa, as embarcações prestam serviço de coleta de resíduos dos navios e balsas da Transpetro, subsidiária da Petrobras para a área de transportes, e descartam em caixas coletoras da empresa Manaus Limpa, que, por sua vez, é a responsável por dar o destino correto a estes resíduos.

No entanto, a grande quantidade de lixo descartada próximo à Feira da Panair passou a transbordar e se espalhar pelo local, sujando também as margens do Rio Negro e a orla da Manaus Moderna.

“Essa empresa já tinha sido advertida na última semana pela Semulsp. Mas diante de novas denúncias, voltamos a abordar as balsas e os envolvidos serão punidos”, explicou o subsecretário Operacional da Semulsp, José Rebouças.

Para realizar a inspeção da atividade no local, a fiscalização da Semulsp contou com a presença da Capitania dos Portos de Manaus, que constatou que as embarcações estavam operando sem documentação, licença e habilitação para os funcionários. Na ocasião, a Capitania apreendeu as embarcações até a apresentação de documentação necessária para a realização desta atividade.

“Tanto os empurradores, quanto as balsas e os funcionários estão irregulares. Existem punições previstas e serão executadas pelo órgão”, explicou o Sargento Santiago, da Capitania dos Portos. No local, foram apreendidos um empurrador e a balsa Miguel II, da Navecar.

Convocados a prestar esclarecimentos, representantes da Transpetro acompanharam a fiscalização. “Estamos tomando conhecimento agora da situação. Desde já, asseguro que vamos colaborar com o trabalho da Prefeitura e tratar de resolver o problema”, assegurou o Gerente Administrativo da Transpetro, Antônio Carlos de Jesus.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir