Dia a dia

Em Manaus, ao menos 240 animais foram resgatados pelo Ipaam no 1º semestre de 2016

Entre as espécies mais resgatadas estão preguiças-bentinho, preguiça-real, jacaré-tinga, jacaré-corôa, jiboia, camaleão, pariri (ave), gavião-carijó, murucututu (coruja) - foto: divulgação

Entre as espécies mais resgatadas estão preguiças-bentinho, preguiça-real, jacaré-tinga, jacaré-corôa, jiboia, camaleão, pariri (ave), gavião-carijó, murucututu (coruja) – foto: divulgação

A Gerência de Fauna do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) já realizou, nos primeiros seis meses deste ano, o resgate de pelo menos 240 animais silvestres em condições de risco, a partir de solicitações feitas pela população. No total foram registradas 295 solicitações, sendo 240 animais resgatados – o que dá a média de 1,3 animal resgatado por dia.

Em 2015, a Gerência de Fauna recebeu 718 solicitações e realizou 602 resgates de animais silvestres. Já em 2014 foram 771 solicitações, sendo resgatados 517 animais.

Entre as espécies mais resgatadas estão preguiças-bentinho, preguiça-real, jacaré-tinga, jacaré-corôa, jiboia, camaleão, pariri (ave), gavião-carijó, murucututu (coruja), macacos (especialmente Sauim-de-Manaus), entre outros.

Este ano foram destaques o resgate de preguiças e jiboias. Em 2015, a maioria dos casos envolveu preguiças e jacarés.

De acordo com a Gerência de Fauna do Ipaam, devido à expansão urbana ou invasões terras, o habitat da fauna amazônica vem reduzindo drasticamente, provocando a fuga dos animais e a proximidade com os humanos.

Situação de risco – O Gerente de Fauna do Ipaam, Marcelo Garcia, esclarece que os resgates só são feitos quando o animal está em situação de risco ou invade o espaço do homem, como residências ou locais de trabalho, colocando em risco a segurança das pessoas. “Muita gente liga pra cá para dizer: tem um jacaré no igarapé perto da minha casa. Neste caso não podemos fazer nada porque o animal está no seu habitat natural”, enfatiza.

Após o resgate do Ipaam, os animais são devolvidos à natureza se estiverem em boas condições de saúde ou, do contrário, são encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama ou ao Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras, administrado pela Prefeitura de Manaus, no Distrito Industrial 2, zona leste de Manaus.

O Ipaam recebe denúncias através do número (92) 2123-6729, e atua em resgates através do número (92) 2123-6774, dentro da área urbana.

Casos de resgates – No dia 27 de janeiro, um filhote de coruja da espécie Rasga-Mortalha (Tyto furcata), muito conhecida também pelo nome “suindara” ou “coruja-de-igreja”, foi encontrado em um prédio no Centro, localizado na rua Guilherme Moreira, Centro de Manaus.

No dia 22 de março, a equipe do Ipaam resgatou um filhote de peixe-boi (trichechus inunguis), na comunidade Pesqueiro, no município de Manacapuru. De acordo com a analista ambiental do Ipaam, Elizangela Pinheiro, um pescador teria oferecido o animal para um comerciante, que de imediato informou que se tratava de crime ambiental. O pescador fugiu e deixou o peixe-boi. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Manacapuru entrou em contato com o Ipaam para fazer o resgate do animal.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir