Dia a dia

Em Flores, cabo da PM mata um e atropela sargento ao fugir

Durante a fuga, o suspeito furou uma barreira policial e atropelou e passou as rodas do veículo por cima da perna do Sargento Rios, lotado na 12ª Cicom - foto: divulgação

Durante a fuga, o suspeito furou uma barreira policial e atropelou o Sargento Rios, lotado na 12ª Cicom – foto: divulgação

O programador Jonismar Silva Andrade, 42, foi morto com um tiro no tórax, durante uma comemoração entre amigos. O caso aconteceu na madrugada de ontem (24), em uma residência situada na rua Alagoas, bairro Flores, Zona Centro Sul de Manaus. Segundo familiares e amigos da vítima, o crime foi cometido por um cabo da polícia militar identificado por Cláudio Marcelo Pereira de Oliveira, 38, que fugiu em um carro Voyage, de cor preta e placa NOM 8112.

Durante a fuga, o suspeito furou uma barreira policial na avenida Professor Nilton Lins, atropelou e passou as rodas do veículo por cima da perna do Sargento Rios, lotado na 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Ele foi encaminhado ao hospital e pronto-socorro 28 de Agosto onde recebeu atendimento médico e passa bem, porém deve passar por um procedimento cirúrgico nos próximos dias.

Motivo fútil

Uma amiga do programador, que preferiu não se identificar, contou que estava na festa acompanhada da esposa da vítima e o cabo da PM acompanhado de um amigo dos donos da casa. Ela não soube explicar o motivo do crime, mas acredita que a razão deve ter sido fútil.

“Tínhamos acabado de chegar no local onde estava acontecendo a confraternização, passou 40 minutos e a esposa do Jonismar pediu pra ir comer na praça de alimentação do bairro. Quando eles estavam saindo, esse PM parou próximo ao meu amigo e depois de trocarem umas palavras efetuou um disparo”, contou.

A amiga do programador relatou, que no momento do crime, uma viatura da Ronda no Bairro passava pelo local e foi verificar o que estava acontecendo. Os PMs da viatura pediram que o cabo parasse o carro, porém o mesmo não obedeceu a ordem e fugiu após atropelar o sargento. “Ninguém sabe porque esse homem fez isso.

Só sabemos que ele é policial militar, mas estava afastando de sua função. Conheço o Jonismar a 15 anos e ele nunca se meteu em nenhum tipo de confusão, era uma pessoa boa, trabalhador e um homem de família”, disse.

Conforme informações da polícia, testemunhas relataram que o crime teria sido motivado após uma discussão entre a vítima e o PM. O autor do disparo teria ficado irritado com um grupo de pessoas que teriam colocado latas de cerveja no teto do seu veículo. Foi quando uma discussão começou e a vítima tentou separar a briga e acabou sendo baleada.

Jonismar ainda foi levado ao hospital e pronto-socorro 28 de Agosto, mas não resistiu aos ferimentos. O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), onde o crime já está sendo investigado.

Por Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir