Mundo

Em encontro pela união, Papa celebra diversidade dos povos

O papa Francisco afirmou nesta sexta-feira (19), em mensagem enviada ao Encontro pela Amizade entre os Povos, que a diversidade das pessoas é uma riqueza para a vida de todos.

“O individualismo nos afasta das pessoas, nos tira sobretudo os limites e os defeitos, enfraquecendo o desejo e a capacidade de uma convivência na qual todos possam ser livres e felizes na companhia do outro com a riqueza de sua diversidade”, escreveu o Pontífice no documento enviado ao evento em Rimini, na Itália.

Na mensagem, Francisco pediu para que as pessoas não tenham medo umas das outras e destacou que os problemas do mundo atual não podem impedir a aproximação entre todos.

“Perante as ameaças à paz e à segurança dos povos e das nações, nós somos chamados a tomar consciência que é sobretudo a insegurança existencial que nos faz ter medo do outros, como se o outro fosse um antagonista que nos tira o espaço vital e ultrapassa as fronteiras nas quais somos construídos”, escreveu o líder católico em uma clara referência à crise imigratória que ocorre na Europa.

O papa ainda voltou a falar sobre o individualismo, ao questionar: “diante da mudança de época que todos estamos vivendo, quem pode achar que pode se salvar sozinho e com as próprias forças? É a presunção que está na origem de todos os conflitos entre os homens”.

No texto, o líder católico afirmou que quem é cristão “não acredita que nenhuma pessoa pode ser considerada perdida definitivamente” e lembrou das parábolas do filho pródigo, no qual o pai esperou por seu filho mesmo ele cometendo muito erros, e dos ladrões que foram crucificados ao lado de Jesus e que foram considerados “filhos de Deus” pelo próprio Cristo.

“Há uma palavra que não devemos jamais nos cansar de repetir e sobretudo de testemunhar: diálogo. Descobriremos que nos abrir aos outros não nos empobrece, mas nós torna mais ricos porque nos faz conhecer a verdade do outro, a importância das suas experiências”, ressaltou.

O encontro em Rimini ainda contou com a presença do presidente da Itália, Sergio Mattarella, que pediu ainda respeito e tolerância aos imigrantes.

Por Agência Brasil via Ansa Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir