País

Em defesa do Orgulho Transgênero, Parada Gay de SP agita Paulista

Nesta edição de aniversário, as bandeiras coloridas darão espaço ao rosa, azul e branco -tons da Bandeira do Orgulho Transgênero - foto: divulgação

Nesta edição de aniversário, as bandeiras coloridas darão espaço ao rosa, azul e branco -tons da Bandeira do Orgulho Transgênero – foto: divulgação

A 20ª Parada do Orgulho LGBT, que acontece neste domingo (29), interdita algumas avenidas e ruas na região central de São Paulo.

Com o ‘Lei de Identidade de Gênero Já – Todos Juntos contra a Transfobia’, a concentração acontece desde as 10h em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo), na avenida Paulista. Porém, antes mesmo desse horário, as pessoas já se aglomeravam para acompanhar a maior parada gay do mundo.

Nesta edição de aniversário, as bandeiras coloridas darão espaço ao rosa, azul e branco -tons da Bandeira do Orgulho Transgênero. É sobre o segmento T (transexuais, travestis e transgêneros) que a Parada decidiu jogar luz este ano.

“O preconceito está em todos os grupos, mas esta é a ponta mais frágil da comunidade”, afirma Fernando Quaresma, presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

Cerca de 17 trios elétricos vão seguir pela Paulista a partir do meio-dia, passando pela rua da Consolação até chegar à praça Roosvelt, onde acontecerá o Show de Encerramento da manifestação do orgulho LGBT, a partir das 18h. O último trio elétrico sairá da Paulista às 16h.

No Vale do Anhangabaú foi montado um palco para apresentações musicais, como MC Tati Zaqui, DJs, performers e drag queens, capitaneadas por Sylvetti Montilla. O show acontece das 16h às 22h.

Com as interdições em diversas vias do centro da cidade, a SPTrans modificou os trajetos de 57 linhas de ônibus, das 10h às 21h30. Para saber quais linhas terão seus trajetos modificados, acesse o site da SPTrans.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir