Economia

Em crise, Polo Industrial de Manaus apresenta queda no faturamento

As exportações de motocicletas continuam com um baixo índice ao totalizar 63.179 unidades de janeiro a novembro de 2015 - foto: divulgação

Segundo a Suframa, setor de duas rodas segue sendo um dos principais segmentos do PIM – foto: divulgação

O Polo Industrial de Manaus (PIM) registrou faturamento de R$ 28,4 bilhões, entre os meses de janeiro e maio deste ano, queda de 11,36% em relação ao mesmo período de 2015 (R$ 32 bilhões).

Em dólar, o faturamento no intervalo foi de US$ 7,6 bilhões, montante 29,85% menor que o apurado no mesmo período do ano passado (US$ 10,9 bilhões). Os dados estão sintetizados nos Indicadores de Desempenho do PIM, divulgados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Exportações

Nos cinco primeiros meses deste ano, as exportações apresentaram crescimento de 4,61% em relação ao mesmo intervalo de 2015, totalizando R$ 748,5 milhões. O segmento eletroeletrônico (inclusive bens de informática) continua sendo o principal subsetor do PIM, somando faturamento de R$ 13 bilhões, o que representa 45% do faturamento total do PIM. Em seguida, vêm os segmentos de duas rodas, com participação de 15,6%, e químico, com 15,27% de participação.

Na comparação de janeiro a maio de 2016 com o mesmo período do ano passado, apresentaram crescimento no faturamento, em moeda nacional, os segmentos de bens de informática do polo mecânico (135,48%), madeireiro (37,14%), beneficiamento de borracha (28,95%), brinquedos – exceto bens de informática (25,33%), têxtil (23,81%), isqueiros, canetas e barbeadores descartáveis (10,45%), metalúrgico (4,62%), relojoeiro (3,40%), químico (3,13%) e naval (2,41%).

No mesmo período comparativo, tiveram crescimento, entre os principais produtos fabricados pelo PIM, os microcomputadores desktops (209,32%), seguidos de rádios e aparelhos portáteis de gravação de áudio – tipo mp3, mp4 – (49,11%), lâminas e cartuchos (13,65%) e microcomputadores portáteis (1,58%).

Em maio, o PIM empregou 82.068 trabalhadores, somando mão de obra efetiva, temporária e terceirizada. A média mensal de 2016 relativa ao período de janeiro a maio ficou estabelecida em 84.423 postos de trabalho.

Para o superintendente interino da Suframa, Marcelo Pereira, a expectativa da autarquia é de que os números do polo industrial possam apresentar melhoria, a partir do segundo semestre de 2016.

“Estamos em um ano desafiador, que tem apresentado oscilações no ambiente de negócios e isso impacta diretamente na indústria. Ainda assim, temos resultados positivos a comemorar. As exportações estão crescentes e isso vem ao encontro do que a Suframa está tentando construir. Fomentar as vendas dos nossos produtos no exterior é uma ação fundamental na busca por tentar dinamizar a atividade industrial do PIM e essa é uma alternativa que temos que continuar trabalhando intensamente”, afirmou Pereira.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir