Política em Foco

Em crise, municípios ainda terão de devolver recursos

Os municípios do Amazonas terão de devolver R$ 1,077 milhão ao governo federal pela não conclusão de obras de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) no interior do Estado. Mas, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a culpa não é das prefeituras que, em meio à crise econômica, têm de arrumar recursos para arcar com as finanças municipais e, ainda, custear parte dos programas sociais federais.

Sem recursos para contrapartidas

Ao todo, foram destinados R$ 5 milhões para obras de UBSs no Amazonas. Mas, as prefeituras tinham de arcar com contrapartidas financeiras para, entre outros, finalização das obras, manutenção das unidades e parte dos pagamentos das equipes de Saúde da Família. Resultado: com quedas constantes na arrecadação dos governos federal e estadual e, consequentemente, dos repasses aos municípios, ficou impossível para os prefeitos arcar com as despesas.

Planejamento x realidade

Segundo a CNM, a realidade enfrentada por muitos municípios, especialmente no Amazonas, é bastante preocupante, pois existe a demanda local para construção de uma UBS, contudo, a burocratização, a insuficiência e atraso dos valores repassados pelo governo federal, assim como os valores para custeio não são compatíveis para tais feitos. O assunto será um dos temas discutidos durante a Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em maio, em Brasília.

E por falar em obras…

Na última sexta-feira, o prefeito Arthur Neto se reuniu com os secretários chefe da Casa Civil, Márcio Noronha, e municipal de infraestrutura, Alexandre Morais, para definir as obras prioritárias para o último ano de mandato. Segundo Arthur, “a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) apresentou um calendário bem extenso, mas tivemos que fazer algumas modificações por conta da crise econômica”.

Prioridades

Segundo o prefeito, devem sair do papel, ao longo de um ano eleitoral, entre outras obras, a reforma do CSU do Parque 10; a entrega de moradias populares na Zona Norte; a inauguração do Shopping T4; obras de revitalização no Centro e entrega de Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Somando forças

O vice-governador do Estado e pré-candidato à Prefeitura de Manaus, Henrique Oliveira (SDD), utilizou o programa partidário do Solidariedade para dar pistas do tom de sua campanha eleitoral deste ano. Ao convidar os manauaras a “somar forças com o Solidariedade para a mudança que você e nossa cidade merece”, o vice-governador abordou questões cruciais que são temas de campanhas eleitorais por pelo menos três eleições municipais: sistema de transporte coletivo, creches e obras voltadas ao lazer. Por enquanto, os discursos ainda são amenos e sem críticas ao Executivo municipal.

Troca-troca

Entre os 40 deputados federais que deve aproveitar a “janela partidária” para mudar de partido político está o presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, José Carlos Araújo (PSD-BA), que deve trocar o PSD pelo PR, do deputado federal do Amazonas, Alfredo Nascimento.

Mais autonomia e prestígio

Segundo o Jornal Folha de São Paulo, o convite partido de Alfredo Nascimento que prometeu ao deputado a presidência do Diretório estadual do PR na Bahia. José Araújo disse à Folha que estava bem no PSD, liderado no Amazonas pelo senador Omar Aziz, mas que no PR ganhará mais “autonomia” e “prestígio”. Para Alfredo, a meta é fortalecer o PR o quanto mais possível, em todo Brasil, para preparar o partido político para as eleições deste ano e de 2018. Então tá…

Mais investimentos

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PSD), foi convidado a participar de uma reunião junto com outros representantes do Amazonas, em São Paulo, em abril, com representantes da Microsoft, para tratar de investimento da empresa na área de Educação no Estado.

Legislativo em alta

O convite foi feito em reconhecimento a atuação de Josué Neto no Legislativo, após uma reunião na Câmara Legislativa do Distrito Federal, com a vice-presidente mundial dos Centros de Transparência da Microsoft, Cristin Goodwin. Entre os investimentos que devem ser discutidos estão a promoção do acesso à tecnologia para famílias de baixa renda, a instalação de salas de informática em escolas, além do financiamento de projetos tecnológicos.

Sugestões:
ccavalcante16@gmail.com
99229-2981/3090-1044

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir