Mundo

Em 1º comício juntos, Obama exalta obstinação de Hillary e provoca Trump

O presidente deve assumir um papel central na campanha de Hillary, inclusive nos ataques a Trump - foto: divulgação

O presidente deve assumir um papel central na campanha de Hillary, inclusive nos ataques a Trump – foto: divulgação

O presidente dos EUA, Barack Obama, exaltou as qualidades de Hillary Clinton, sobretudo sua obstinação e sua experiência como secretária de Estado (2009-2013), no primeiro comício que os dois fizeram juntos nesta campanha eleitoral, em Charlotte, Carolina do Norte, nesta terça-feira (5).


Obama, que se mostrou descontraído e emocionado, não deixou de alfinetar o empresário Donald Trump, virtual candidato republicano à Casa Branca. “Qualquer um pode tuitar. Mas só quem se senta atrás da mesa [de presidente] sabe do que se trata o trabalho”, afirmou o democrata, em alusão às críticas disparadas pelo milionário na rede social.
Obama e Hillary foram adversários em 2008, quando disputaram a candidatura democrata à Casa Branca. Após sair da disputa, ela fez campanha para ele, que por sua vez a convidaria para ser secretária de Estado em seu primeiro mandato.
Emocionado após ver a ex-rival listar os principais feitos de seus dois mandatos, Obama a qualificou como “a pessoa mais capaz” para exercer a função -“ninguém está mais preparado que ela”, afirmou- e ressaltou a importância de sua experiência representando o país mundo afora, em contraste com a plataforma isolacionista de seu oponente, que defende menos acordos comerciais e menos cooperação com outros países.
Em alusão ao slogan trumpista, “faça os EUA grandiosos de novo”, Obama também repetiu o mote que Hillary tem ressaltado durante toda sua campanha: “A escolha a ser feita é entre duas visões fundamentalmente distintas dos EUA, entre um passado imaginário e o futuro.”
O presidente deve assumir um papel central na campanha de Hillary, inclusive nos ataques a Trump. Com popularidade em alta – acima de 50%- ele tem capital político para impulsionar a campanha de sua candidata, que atrai a desconfiança de parte do eleitorado do partido.
A escolha como palco inicial por Charlotte, no crucial Estado da Carolina do Norte, não se deu por acaso: Obama foi derrotado ali em 2012 pelo republicano Mitt Romney, mas triunfou sobre John McCain em 2008.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir