Política

Eleitores madrugam em fila para cadastramento

 

Segundo secretário de Tecnologia do TRE-AM, Messias Andrade, falha no cadastro biométrico é considerada “normal” – foto: divulgação/TER-AM

Segundo secretário de Tecnologia do TRE-AM, Messias Andrade, falha no cadastro biométrico é considerada “normal” – foto: divulgação/TER-AM

Eleitores do distrito de Cacau-Pirêra, no município de Iranduba, têm de passar a noite em longas filas, na frente ao cartório eleitoral da cidade, para tentar realizar o cadastramento biométrico na Justiça eleitoral.

De acordo com o líder comunitário e professor William da Silva, a fila é formada porque o cartório eleitoral distribui 12 fichas para atendimento, diariamente. Segundo ele, até o ano passado, eram distribuídas 30 fichas, sendo dez para atendimento prioritário.

“As pessoas moram distantes e têm que dormir no local, e o pior é que muitos vão e não conseguem ficha. Então eles não têm com justificar suas ausências no emprego”, disse o líder comunitário.

O cartório de Iranduba explicou que as longas filas são formadas devido ao número de funcionários que é pequeno se comparado a alta demanda.

O cartório informou que, em janeiro, apenas um servidor estava disponível para atender toda a demanda. A Justiça Eleitoral está avaliando a situação no cartório eleitoral do município para normalizar os atendimentos ainda na primeira semana do mês de fevereiro deste ano.

De acordo com dados divulgados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TREAM), o cadastramento biométrico nos demais municípios do interior do Estado está sendo realizado com “eficiência”. Em Presidente Figueiredo, 80% dos eleitores já realizaram o cadastramento biométrico, valor mínimo estipulado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Atualmente, o cartório eleitoral de Presidente Figueiredo vem trabalhando apenas com o cadastramento de novos eleitores.

Em Careiro, 14,4 mil eleitores em um universo de 21,2 mil votantes no município já realizaram o cadastramento biométrico, segundo dados da Justiça Eleitoral. O número corresponde a 68,2% de eleitores com a biometria cadastrada.

O chefe do cartório eleitoral de Careiro, Raylson Nahim Pereira, informou que o trabalho de cadastramento biométrico continua sendo realizado sem transtornos. A principal dificuldade enfrentada pelos eleitores é logística: vencer as distâncias para chegar até o cartório eleitoral. “Assinamos um termo de cooperação com a prefeitura para cessão um contingente de pessoal para transporte dos eleitores para realização do cadastramento biométrico”, disse.

Prorrogação

Na última semana, o TRE- AM informou que, por conta da alta demanda para realização do cadastramento biométrico dos eleitores de Manaus, prorrogará o cadastro até 26 de março deste ano. A informação é do vice-presidente e corregedor do tribunal, desembargador Mauro Bessa.

Até ontem, o TRE-AM informou ter cadastrado a biometria de mais de 900 mil eleitores, em Manaus. A meta inicial do tribunal era cadastrar 100% do eleitorado da capital até o dia 26 de fevereiro. A procura pelo serviço tem congestionado os sistemas da Justiça Eleitoral no Amazonas.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir