Dia a dia

“Ele me xingou e ameaçou o meu time, por isso o matei”, disse acusado de homicídio em Iranduba

Alexandre foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis será levado para a Cadeia Pública - foto: divulgação

Alexandre foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis será levado para a Cadeia Pública – foto: divulgação

“Ele me xingou muitas vezes e ameaçou matar todo meu time, por isso o matei”. Essas foram as palavras de Alexandre Souza dos Santos, 20, conhecido como ‘Mascote’, preso na manhã nesta terça-feira (12) pela morte do assessor parlamentar Rildo Agress Soares, 41, no dia 3 deste mês, na comunidade de Janauri, no município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

O suspeito foi preso na casa onde morava, localizada na rua Ana Nogueira, no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus, em cumprimento a mandado de prisão expedido pela juíza da 2 ª Vara Criminal, Melissa Sanches Silva Rosa.

Rildo efetuou três disparos, sendo um para o ar e os outros dois na direção da vítima que foi atingida por um dos tiros nas costas. O assessor parlamentar ainda foi socorrido e levado para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, em Manaus, mas não resistiu aos ferimentos. Após cometer o crime, o suspeito fugiu em uma lancha em direção ao bairro Educandos.

De acordo com o delegado titular do 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Ricardo Homero, o crime foi praticado por motivo torpe, durante uma briga de futebol. Alexandre tem envolvimento com o tráfico de drogas, por esse motivo estaria armado no dia do crime.

O suspeito foi autuado por homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis será levado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de capital.

Rildo era natural de Eirunepé, e atuou como presidente da Associação dos Transplantados de Fígado do Amazonas, após ter enfrentado longa fila de espera para um transplante de fígado no Rio Grande do Sul.

Em nota, o deputado estadual Luiz Castro informou que Rildo era seu assessor e amigo, e lamentou profundamente o ocorrido, classificado como um assassinato covarde, no momento em que a vítima tentava apaziguar uma briga de torcedores.

“Rildo é mais uma vítima num país e num estado com enorme violência. Eu o conheci nessa sua sofrida lida pelo transplante, que foi exitoso. E o motivou a lutar para que outros portadores de hepatite crônica pudessem ter o mesmo direito”, disse o deputado por meio de nota.

Por Mara Magalhães

Colaborou Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir