Cultura

Elba, Alceu e Geraldo Azevedo encantam público manauara durante show clássico

O trio nordestino cantou e encantou o público de Manaus – Fotos: Márcio Melo

Após 20 anos, o  espetáculo “O grande encontro” voltou a Manaus, na noite desta sexta-feira (18), com três dos quatro integrantes originais. Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo desembarcaram na capital amazonense e levaram ao público manauara o repertório clássico e canções novas em uma casa de show na Zona Sul.

O show começou às 0h horas com a música “Anunciação” e seguiu com a setlist: “Caravana” (de Alceu e Geraldo), com belo contracanto de Elba, “Me dá um beijo” (de Alceu, que faz questão de ensinar o refrão ao público) e “Sabiá” (Gonzagão e Zé Dantas).

Segundo Elba, o show contou com muitas lembranças e músicas novas, além de surpresas. 20 anos depois do estouro nacionais, os cantores voltam à terra baré  para mais um show especial. Em 1995, eles vieram a Manaus e tocaram na Universidade Federal do Amazonas ainda com a participação de Zé Ramalho.

“O grande encontro” resultou em quatro álbuns e já foi assistido por mais de dois milhões de espectadores.

Elba Ramal conversou com o EM TEMPO antes do show

A autônoma Selene Márcia, de 39 anos, marcou presença e levou a filha, Cristina Ramos, de 20 anos. “Minha filha cresceu ouvindo eles”.

Para Cristina é muito emocionante ver e ouvir pessoalmente uma música que marcou a sua infância. “É muito bom ouvir ao lado da minha mãe ‘Ai que saudade d’oce’ que ela cantava para mim desde pequena”.

O técnico do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), Nieliton da Costa, de 28 anos, é  do Rio Grande do Norte e estava feliz em assistir os grandes músicos nordestinos em Manaus. “Que bom que estou em Manaus e posso vê-los de pertinho e matar a saudade da minha terra. Amo todas as músicas. Não consigo decidir qual é  a preferida.”

História

Em 1995, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho viajavam o Brasil com um show. Um dia, quando se apresentavam no Canecão, no Rio de Janeiro, convidaram Elba Ramalho e Alceu Valença, que estavam na plateia, para uma palhinha e desde lá o público amou. Assim nasceu “O Grande Encontro”.

Bruna Chagas
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir