Esportes

Educação e esporte caminham lado a lado no Recanto da Criança

Educação física é uma das disciplinas mais trabalhadas no Recanto da Criança – foto: Diego Janatã

Educação física é uma das disciplinas mais trabalhadas no Recanto da Criança – foto: Diego Janatã

É comprovado que unir esporte e educação é uma fórmula de sucesso. Foi pensando dessa forma que o Centro Educacional Recanto da Criança deu início, em 2009, a um projeto de utilizar o futsal como ferramenta pedagógica dos estudantes. A ideia nasceu quando o diretor José Monteiro Neto percebeu que poderia usar a hiperatividade de seus alunos para torná-los grandes atletas no futsal, e decidiu ampliar a área esportiva da escola.

“As crianças eram muito hiperativas e percebi que na quadra elas sempre se comportavam, pois queriam jogar seus esportes favoritos. Foi então que vi o bom desempenho deles no futsal e o quanto podíamos aprimorar o talento deles no esporte. No ano seguinte, em 2010, tivemos nossa primeira competição num torneio organizado por uma emissora de TV, e garantimos nossa primeira vitória”, lembra.

Foi então que a escola passou a ser batizada de Grêmio Recanto da Criança durante as competições, e hoje já é considerado um dos maiores berços do futsal amazonense, por investir em todas as categorias de base, que vai desde o sub-9 até o adulto.

“A escola já competia desde 2004, mas foi em 2009 que decidimos ampliar esse lado esportivo, aprimorando o futsal da nossa sede com a contratação de novos profissionais que pudessem nos ajudar a melhorar ainda mais o potencial dos nossos atletas durante os torneios estaduais”, diz Neto.

A ideia de unir a educação com o esporte deu tão certo que vários atletas que passaram pelo Recanto se tornaram grandes nomes do futsal nacional, passando por clubes como Fluminense, Coritiba, Bahia, Cruzeiro e Paysandu.

Uma dessas revelações foi o meia Victor Lenine, 25, que já teve passagens pelo Paysandu, Bahia e recentemente assinou contrato com um clube americano.

“O Victor Lenine é só um dos grandes nomes que já passaram por aqui e, sem dúvida, é um dos nossos maiores orgulhos. Mas não posso deixar de falar do Bruno Felix, que começou conosco no sub-9 e hoje é zagueiro titular do Fluminense, o Lucas Fabrício, que recentemente fechou contrato de 2 anos com o Cruzeiro, e o Jamison dos Santos, que é um dos maiores representantes do futsal gaúcho. Não posso esquecer de nenhum, pois todos são estrelas do Recanto, que cresceram aqui e hoje brilham no Brasil e no mundo”, afirma José Monteiro Neto.

O Recanto da Criança também contribui com os atletas de baixa renda que não têm condições de arcar com a carreira esportiva. Um dos exemplos são os jogadores Everton Souza, 15, e Deyner Júnior, que são os atuais vencedores do campeonato estadual pela categoria sub-17.

Everton foi considerado o melhor goleiro do Campeonato de Futsal Amazonense por 3 anos consecutivos, entrou no clube após se destacar numa competição local,por convite da escola, e hoje é um dos maiores destaques do time desde 2014.

“Eu me destaquei em outro clube há 3 anos atrás, e depois fui convidado para ser atleta do Recanto. Hoje estou há 2 anos aqui escola, e fico muito feliz pois tudo mudou na minha vida. Aqui sou cobrado tanto nos estudos quanto no esporte, e vejo que não tem diferença no modo como tratam os bolsistas dos outros alunos, todos são iguais. Hoje treino com bastante frequência e tenho me tornado um atleta melhor a cada dia”, fala.

Outro destaque da equipe de futsal do Recanto é Deyner Júnior, que já está na equipe há 5 anos. Ele declara que seu envolvimento com a escola surgiu após um colega seu comentar sobre o futsal da escola, fazendo que ele procurasse a escola para mostrar todo o seu potencial.

“Sou morador da Cidade Nova, praticamente vizinho da escola, e não conhecia o Recanto até um amigo comentar sobre o time de futsal. Foi então que decidi procurar a escola e mostrar meu potencial, e aqui estou há mais de 5 anos. Sou muito grato por poder estudar com bolsa integral no mesmo local onde também treino para ser um bom jogador de futsal”.

Mas para vestir a camisa do Recanto não basta ser bom dentro de quadra apenas, e o diretor declara que é fundamental todos os atletas estudarem e terem boas notas. O mesmo vale para quem não é aluno do colégio, mas compete pelo local.

“O Recanto é uma escola que virou um grande clube de futsal amazonense, e antes de tudo temos que prezar o lado educacional de nossos atletas. Não adianta você ser um ótimo jogador de futsal e ser burro, não pensar no seu futuro, pois um dia a carreira de jogador acaba, e o que esse atleta irá fazer depois? Vai pedir esmola na rua? Não queremos isso, e por isso prezamos muito pela educação de todos, que um dia podem ser professores de educação física, jornalistas, médicos e qualquer coisa que possa os engrandecer profissionalmente como pessoas”, disse o diretor.

Wal Lima
Jornal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir