Dia a dia

Dupla mantém funcionárias reféns e rouba R$ 3 mil de banco popular em Manau

O assalto ocorreu nesta quarta-feira - foto: Arthur Castro

O assalto ocorreu nesta quarta-feira – foto: Arthur Castro

Armados com revólver calibre 38, dois homens mantiveram reféns por quase 10 minutos, três funcionárias e dois clientes do banco popular Singa, localizada na avenida Desembargador João Machado (antigo Franceses), bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste. A dupla fugiu do local com R$ 3 mil em dinheiro e dois celulares. Câmeras de segurança de dois estabelecimentos próximos flagraram a fuga dos assaltantes.

De acordo com um policial militar da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), sargento M. Cavalcante, os suspeitos entraram no estabelecimento pela porta dos fundos e anunciaram o assalto. Um dos clientes do banco conseguiu acionar a polícia.

“Os suspeitos entraram por um estacionamento privado, que dá acesso às portas dos fundos do banco. Depois que estavam no salão apontaram a arma para as funcionárias e exigiram o dinheiro sob ameaça de morte. Elas repassaram a eles a quantia em dinheiro e depois de recolher os celulares, eles fugiram deixando-as trancadas dentro do banco. A funcionária chorou e o cliente percebeu que era um assalto e acionou a polícia. Antes da chegada da guarnição a chave foi encontrada em cima de um saco preto, próximo a porta”, informou.

Um funcionário de um restaurante, que pediu para não ser identificado relatou que os suspeitos entraram no banco sem levantar suspeitas. “Por volta das 13h30 que eles entraram e só percebemos depois quando eles saíram correndo a pé. Provavelmente um carro estaria dando cobertura para eles na fuga. Mas eles estavam bem vestidos e não estavam agoniados”, explicou.

Conforme a polícia, durante patrulhamento para tentar localizar os suspeitos “um homem parou a viatura e perguntou se fazíamos ronda naquelas ruas diariamente porque o carro dele havia sido roubado há uma semana”, comentou o sargento, ao revelar que suspeitou da atitude dele.

Imagens de segurança de bancos e do PAC Alvorada poderão ajudar a polícia na identificação dos suspeitos. Funcionárias do banco popular não quiseram falar com a reportagem. Até o fechamento desta edição nenhum suspeito do roubo foi localizado.

Por Thaís Gama

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir