Dia a dia

Dupla armada invade comércio no Tarumã, agride funcionário de leva R$ 7 mil

Comercio-Assaltado_foto_divulgacao

O comerciante relatou que tanto os policiais quanto o delegado fizeram pouco caso do ocorrido e não lhe deram atenção para o registro do Boletim de Ocorrência (BO) – foto: divulgação

Dois homens armados invadiram e assaltaram, na manhã desta quinta-feira (3), a ND Comercial, estabelecimento do ramo de atacado e varejo, localizado na avenida Flor de Santa Rita, comunidade Parque Riachuelo, Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Do local, a dupla levou a quantia de R$ 7 mil, segundo informou o proprietário, Pedrosa Souza Brito, 53.

Conforme o empresário, os assaltantes invadiram o local na ausência dos vigilantes, que tinham saído para resolver assuntos pessoais. Armados de pistola PT.40, eles rendem e agrediram três funcionários.

“Os dois criminosos chegaram de cara limpa. Um deles foi direto ao caixa e levou a quantia de R$ 7 mil em dinheiro. A ação foi rápida. Eles chegaram a bater e agredir um dos funcionários que já estavam no chão”, disse o comerciante.

Pedrosa informou ainda que ligou para o ‘Disk 190’ da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), mas não teve sua demanda atendida. Chateado, o comerciante foi até o 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas, segundo ele, também não teve sua ocorrência registrada pelos investigadores da Polícia Civil.

O comerciante relatou que tanto os policiais quanto o delegado fizeram pouco caso do ocorrido e não lhe deram atenção para o registro do Boletim de Ocorrência (BO).

“O tratamento foi péssimo. Nem os policiais civis, nem o delegado manifestaram interesse em atender a minha ocorrência. Cheguei a argumentar que eles estavam ali para trabalhar e atender a população”, contou o comerciante.

O comerciante acrescentou que esta é a segunda vez que o estabelecimento é assaltado e que roubos e assaltos são constantes por lá, já que “policiamento não existe na área”.

Por meio de nota da Polícia Civil, o delegado titular do 20° DIP, André Sena Pereira, informou que, no horário mencionado pelo comerciante, estava em diligência, e afirmou que tanto ele quanto a equipe de investigação da unidade policial estão disponíveis para atender a população, realizando as atividades fins da polícia, entre eles, o registro de ocorrências.

 

Por equipe EM TEMPO Online

Com informações de Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir