Economia

Dono de fornecedora de doces e salgados portugueses é o ‘Microindustrial do Ano’

O português Jorge Neves é proprietário da Sabores de Tradição Indústria Alimentícia D’Amazônia, fornecedora de doces e salgados da gastronomia portuguesa – foto: divulgação

O português Jorge Neves é proprietário da Sabores de Tradição Indústria Alimentícia D’Amazônia, fornecedora de doces e salgados da gastronomia portuguesa – foto: divulgação

Microempresário da panificação e confeitaria, Jorge Neves, será um dos homenageados da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas, no dia 22, em sessão especial, para premiação do Microindustrial do Ano.

A entidade também fará destaque ao Industrial do Ano, Chun Jae Lee, à Exportadora de 2014, Recofarma Indústria do Amazonas e concederá a Medalha Mérito Industrial ao empresário Jaime Benchimol e ao deputado estadual Serafim Corrêa (PSB).

Português, de Coimbra, e em Manaus desde 2008, Neves é proprietário da Sabores de Tradição Indústria Alimentícia D’Amazônia, fornecedora de doces e salgados da gastronomia portuguesa de grande aceitação no mercado local.

Atualmente, a empresa, que está incubada no Centro de Desenvolvimento Empresarial (Cide), investe também na produção de produtos de sabor amazônico, com insumos poucos processados e locais, para exportação, sendo que o produto principal será o Bolo Amazônico.

O empresário, que inicialmente possuía uma barraca na feira da avenida Eduardo Ribeiro, aos domingos, e atualmente é proprietário da Cafeteria do Largo (Praça São Sebastião, Centro), percebeu a crescente procura por iguarias com sabores típicos da flora da Amazônia, com maior prazo de conservação e embalagem adequada pelos turistas.

“Observei que o mercado de bombons é consolidado, mas falta oferecer aos turistas pães e bolos à base de frutas e sementes amazônicas e foi então que comecei estudar as novas combinações de nutrientes e sabores”, relata.

Para o desenvolvimento da ideia, Jorge conta com apoio da Fieam, na incubação da empresa Sabores e Tradição.

Outras organizações parceiras também contribuíram para o amadurecimento da proposta do projeto ‘Pães inovadores com insumos amazônicos’, que foi contemplado no Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Pequenas Empresas no Amazonas, projeto subsidiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e da Agência Brasileira de Inovação (Finep).

Nota fiscal

“Tudo aconteceu muito rápido e eu não poderia perder nenhuma oportunidade”, disse Neves, ao explicar o sucesso dos produtos da Sabores de Tradição.

“Depois de me tornar empreendedor individual, para vender com emissão de nota fiscal aos novos clientes, abri a Cafeteria do Largo e, daí para frente, os negócios começaram a se tornar mais seguros”, emendou.

Os doces lusitanos ganharam a preferência e hoje o empresário produz, em média, 15 mil unidades mensais para atender os principais restaurantes portugueses da cidade.

Na Cafeteria do Largo, a clientela de Jorge também aprecia iguarias da cozinha portuguesa, como Bolinho de Bacalhau e os tradicionais Pastéis de Belém, Santa Clara, Bolo Pata de Veado e Queijada de Coco, além de sucos de polpas de frutas regionais e produtos amazônicos.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir