Dia a dia

Dois são mortos e um fica ferido; polícia suspeita que caso esteja ligado a disputa pelo tráfico de drogas na Glória

industriário Fransergio foi morto no momento que estava no Campo Sulamérica - foto: divulgação

industriário Fransergio foi morto no momento que estava no Campo Sulamérica – foto: divulgação

Dois homens foram mortos a tiros e um ficou ferido, na noite desse sábado (4), no bairro da Glória, Zona Oeste de Manaus. Para a polícia, os crimes foram motivados pela disputa por pontos de venda de drogas.

O primeiro caso ocorreu por volta das 18h, no Campo Sulamérica e vitimou o industriário Fransergio Alves dos Santos, 48. Ele foi morto com cinco tiros no peito.

De acordo com a Polícia Civil, o homem era considerado o chefe do tráfico do bairro da Glória. No momento do crime, ele estava no campo, quando um homem até o momento não identificado se aproximou e efetuou os disparos. O industriário não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Na ocasião, o cadeirante Lincon Castro de Oliveira, estava perto da vítima e foi atingido com um tiro na barriga. O homem foi socorrido e levado para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA), do São Raimundo, onde segue internado.

O outro homicídio foi registrado por volta das 23h, na Praça da Glória, tendo como vítima o churrasqueiro Éden Ferreira da Paz, 35, que foi morto com quatro tiros no peito.

Ele ainda foi socorrido e conduzido para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, Zona Centro-Sul, mas não resistiu aos ferimentos e morreu poucos minutos antes de dar entrada na unidade hospitalar.

Conforme a polícia, a morte de Éden pode ter sido uma retaliação ao homicídio de Fransergio, pois conforme as informações repassadas para a equipe, o churrasqueiro estava tentando roubar os pontos de venda de droga do industriário.

Ainda conforme a polícia, o churrasqueiro pode ter sido o mandante da morte do rival e por esse motivo também foi morto, para a polícia quem cometeu o assassinato do churrasqueiro foram os comparsas de Fransergio.

Inicialmente o crime foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), localizada na Zona Leste da capital.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir