Economia

Dívidas de produtores do AM serão renegociadas

Produtores rurais do Amazonas e de Roraima vão poder renegociar suas dívidas com o Banco da Amazônia e ter novamente acesso ao crédito bancário – Marcio Melo

O Banco da Amazônia vai renegociar a dívida avaliada em R$ 7,1 bilhões de mais de 33 mil produtores rurais do Amazonas e de Roraima, efetuadas até o mês de dezembro de 2011. A medida permitirá dar novamente acesso a crédito para os trabalhadores com o intuito de incentivar a produção deles no Estado.

A ação é possível por meio da lei nº 13.340, validada pelo decreto 8.929, de 9 de dezembro de 2016, que regulamenta a liquidação e repactuação das operações de crédito em atraso, com possibilidade de rebatimentos de até 80% da dívida. Os produtores devem ser comunicados em breve pelo Banco da Amazônia.

O coordenador de Recuperação e Reestruturação de Crédito do Banco da Amazônia, Antônio Glória, explicou que essa medida vai beneficiar 33.610 operações em atraso na instituição bancária que foram divididos em duas categorias.

A primeira em contratos feitos até 31 de dezembro de 2006. Já a segunda vale para contratos feitos até 31 de dezembro de 2011. Também foram divididos por faixas de valores, que vai de R$ 15 mil até valores maiores de R$ 500 mil.

Parcelamento

Os percentuais de rebatimentos das dívidas variam de 10 a 85% para quem for pagar à vista e de 10 a 70% para quem for parcelar o valor em até 13 parcelas.

O produtor poderá ser beneficiado de duas formas, se for pagar à vista pelo chamado rebate para liquidação, ou pelo parcelamento da dívida no chamado bônus
de repactuação.

No pagamento à vista, para contratos feitos até 31 de dezembro de 2006, os descontos variam de 85% para quem deve R$ 15 mil até 50% para quem deve mais de R$ 500 mil. Para contratos até 31 de dezembro de 2011 e vai pagar à vista, os descontos variam de 40% para quem deve até R$ 15 mil e 10% para quem deve mais de R$ 500 mil.

Antônio detalhou ainda que para quem for pagar parcelado em contratos feitos até dezembro de 2006, os descontos variam de 70% para até R$ 15 mil e 35% para dívidas maiores que
R$ 500 mil.

Para contratos fechados até 31 dezembro de 2011, os descontos variam de 30% para quem deve até R$ 15 mil e 10% até R$ 500 mil, não tendo desconto para quem deve acima de R$ 500 mil. “Essa grande renegociação de dívidas vai ser o marco principal para a gente recuperar a economia do Amazonas”, salientou
Antônio Glória.

A medida agradou os produtores e as entidades que representam a agropecuária no Estado do Amazonas.

Joandres Xavier
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir