Dia a dia

Diretor de redação do EM TEMPO é finalista do 15º Prêmio de Jornalismo da Massey Ferguson

O jornalista Mário Adolfo e o repórter fotográfico Ricardo Oliveira passaram uma semana nas florestas do Rio Madeira, no município de Novo Aripuanã - foto: Ricardo Oliveira

O jornalista Mário Adolfo e o repórter fotográfico Ricardo Oliveira passaram uma semana nas florestas do Rio Madeira, no município de Novo Aripuanã – foto: Ricardo Oliveira

O diretor de redação do jornal Amazonas EM TEMPO, o jornalista Mário Adolfo, é um dos finalistas do 15º Prêmio de Jornalismo da Massey Ferguson. Mário concorre com o trabalho ‘No Madeira, Cacau é ouro’.

Os vencedores só serão conhecidos oficialmente durante a cerimônia de premiação, que ocorrerá em 31 de agosto de 2016, em Canoas (RS).

Outros dois jornalistas, Adilson Kipper, do Jornal Força D’Oeste (Itapira/SC) com a reportagem “De pai para filho” e Karine Wenzel, do Diário Catarinense (Florianópolis/SC) com a matéria “O mel que adoça o mundo” também estão na final.

O primeiro colocado de cada categoria receberá R$ 10 mil, o segundo será premiado com um tablet, e o terceiro com um smartphone.

‘No Madeira, Cacau é ouro’

O jornalista Mário Adolfo e o repórter fotográfico Ricardo Oliveira passaram uma semana nas florestas do Rio Madeira, no município de Novo Aripuanã (a 227 quilômetros de Manaus), onde o fruto do cacau vem sendo colhido no coração da maior floresta tropical do mundo. Convivendo com os ribeirinhos, que participam das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Madeira, a equipe descobriu que o cacau nativo que os ribeirinhos colhem no meio da mata e vendem aos atravessadores, está virando chocolate fino na Europa.

Isso depois que os comerciantes revendem o cacau para as cooperativas de Belém (PA) e Itacoatiara (AM), que beneficiam as amêndoas dos frutos para enviá-los à Alemanha, onde são ingredientes de chocolates que custam cerca de 3 euros por unidade (mais de R$ 8). Diretores da Hachez, centenária fábrica alemã de chocolate, por exemplo, provaram o cacau nativo da floresta Amazônica e ficaram impressionados.

“É o genuíno pelo seu sabor primitivo e selvagem!”, deduziram. Isso revolucionou os conceitos da empresa, que passou a comprar a produção da Amazônia. O trabalho de Mário Adolfo, com fotos de Oliveira, acabou virando um Caderno Especial publicado no jornal Em TEMPO.

Sobre a Massey Ferguson

A Massey Ferguson é líder no mercado brasileiro de tratores há 55 anos ininterruptos. Pertencente ao grupo AGCO, a marca é a maior fabricante de tratores da América Latina e a maior exportadora do produto no Brasil. Os tratores, colheitadeiras e implementos Massey Ferguson são comercializados para mais de 80 países, principalmente para África do Sul, Arábia Saudita, Argélia, Argentina, Bolívia, Chile e Venezuela. As fábricas na América do Sul ficam localizadas no Brasil – em Canoas/RS (tratores e pulverizadores), Santa Rosa/RS (colheitadeiras), Ibirubá/RS (implementos) e Ribeirão Preto/SP (equipamentos para cana-de-açúcar) – e também na Argentina, General Rodriguez/BUE (tratores).

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir