Política

Dilma é recebida com “abraçaço” em evento do Minha Casa, Minha Vida em Salvador

A presidenta Dilma Rousseff é recebida por mulheres na cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida em Salvador - foto: divulgação

A presidenta Dilma Rousseff é recebida por mulheres na cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida em Salvador – foto: divulgação

A presidenta Dilma Rousseff, que esteve nesta terça-feira (26) em Salvador para entrega de moradias do Minha Casa, Minha Vida, foi recebida no evento por um grupo de cerca de 200 mulheres de organizações feministas e movimentos sociais em um “abraçaço” de solidariedade a ela.

As mulheres levaram cartazes de apoio à presidenta e balões em formato de coração e entregaram flores. A museóloga Lorena Lacerda disse que a iniciativa foi uma forma de prestar solidariedade à Dilma diante dos “ataques machistas e políticos” dos quais a presidenta é alvo.

“Tive a ideia a partir da homenagem que ela recebeu em Brasília. Conseguimos ônibus e trouxemos as companheiras para a homenagem. O fator principal que nos uniu foi a solidariedade, porque a gente não pode permitir que uma presidenta que foi eleita por 54 milhões de votos seja derrubada dessa maneira. E a gente entende que, se o golpe é contra Dilma, também é contra nós, porque a sociedade é machista e patriarcal. E a gente está aqui contra o golpe, contra o machismo e a misoginia, que assolam o governo e a figura da presidenta”, disse a museóloga.

A manifestação de apoio à Dilma ocorreu na entrada do Condomínio Coração de Maria, no bairro Fazenda Cassange, onde a presidenta entregou unidades do Minha Casa, Minha Vida. No início do discurso durante a cerimônia, Dilma agradeceu o gesto.

“Eu queria, primeiro, dar um abraço, um abraçaço nas mulheres que me receberam. Então, a vocês, um grande abraço que me deram, agora, quando eu cheguei”.

Foram entregues nesta terça-feira 2,8 mil unidades habitacionais em dois residenciais na capital baiana: 1 mil no Condomínio Lagoa da Paixão, no bairro Valéria; e 1,8 mil no Condomínio Coração de Maria, onde ocorreu a inauguração. Como em outros lançamentos do Minha Casa, Minha Vida, a cerimônia foi simultânea a de outros estados, com discursos transmitidos por videoconferência.

Também foram entregues empreendimentos em São Carlos e Pirassununga, em São Paulo; em Caucaia, no Ceará; e em Santa Maria, no Rio Grande do Sul; num total de 5.293 moradias a cerca de 11 mil beneficiários nas cinco cidades.

Impeachment e golpe

Durante o discurso após a entrega das moradias, Dilma voltou a classificar de “golpe” o processo de impeachment contra ela, em análise no Senado. A presidenta acusou os que querem afastá-la da Presidência da República de tentar chegar ao poder sem eleições.

“Eles querem chegar, sentar na minha cadeira, mas sem voto: esse que é o problema. É claro que isso é muito confortável. Você não tem que prestar conta para o povo brasileiro, você não tem de explicar com o povo brasileiro o que você vai fazer com os programas sociais”, criticou.

Ao lado de Dilma, o governador da Bahia, Rui Costa, também classificou o impeachment de golpe. Ao cumprimentar o vice-governador, João Leão, Costa aproveitou para criticar, indiretamente, o vice-presidente da República, Michel Temer.

“Esse vice  [João Leão] tem palavra, esse vice não é traidor. Esse vice tem caráter e não apunhala pelas costas. Ele é amigo de verdade, não amigo da onça.”

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir