País

Dilma diz que pode “até dar uma envergadinha, mas não quebra”

Sem citar nomes, mas com direcionamento claro à oposição, Dilma discursou para uma plateia formada basicamente por integrantes de movimentos sociais rurais - foto: divulgação

Sem citar nomes, mas com direcionamento claro à oposição, Dilma discursou para uma plateia formada basicamente por integrantes de movimentos sociais rurais – foto: divulgação

A presidente Dilma Rousseff (PT) retornou a Pernambuco pela segunda vez em 17 dias para inaugurar a terceira estação de bombeamento da Transposição do Rio São Francisco, na cidade de Floresta.

Sem citar nomes, mas com direcionamento claro à oposição, Dilma discursou para uma plateia formada basicamente por integrantes de movimentos sociais rurais, para a qual disse que “pode até dar uma envergadinha, mas não quebra não”.

Diante dos governadores de Pernambuco, do Ceará e da Paraíba, e de políticos aliados, a presidente adotou um discurso otimista dizendo que ia vencer a crise com a retomada da geração de empregos, segundo ela, “de qualidade”.

Para a presidente, 2016 será um ano de tempos melhores. “Nada vai me demover desse caminho. Eu tenho orgulho de ter como patrimônio meu nome, meu passado e meu presente”, disse.

O apoio à manutenção da presidente no cargo foi o tom dos pronunciamentos da prefeita de Floresta, Rosângela Maniçoba, e do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, ambos do PSB. “A senhora está legitimada pelo voto livre e direto. Meu desejo é que seu governo avance, porque isso significa o respeito à democracia”, afirmou Maniçoba.

No Sertão, além de inaugurar as operações da segunda estação de bombeamento do Eixo Leste, Dilma assinou um termo de cooperação com Pernambuco, Ceará e Paraíba. Os Estados receberão R$ 285 milhões para a construção das redes conectoras, que levarão a água as comunidades localizadas no entorno dos canais, no raio de 5 km.

Outros R$ 20,7 milhões serão destinados à implantação de sistemas de abastecimento de água de 23 comunidades indígenas de Pernambuco e da Bahia. Ao todo, 78 mil pessoas de 294 comunidades rurais do semiárido serão as primeiras beneficiadas pelas águas do São Francisco.

Estação de bombeamento

Responsável por impulsionar a água de um terreno mais baixo para outro mais alto, a segunda Estação de Bombeamento (EBV-2) do Eixo Leste levará água do São Francisco até os reservatórios de Braúnas e Mandantes, ambos em Floresta.
A previsão é de que as barragens com capacidade total de 18 m³ fiquem completamente cheias em fevereiro do ano que vem, totalizando 32 km de canal com água, dando a possibilidade de inaugurar a próxima EBV.

A EBV-2 possui dois conjuntos de motobombas instalados, com potência de 7,4 megawatts e vazão de 14 metros cúbicos por segundo capaz de elevar a água do rio em até 43,1 metros, altura de um edifício de 14 andares. Cada equipamento pesa 85 toneladas, o equivalente a 85 veículos populares.

“Não faltarão recursos para este projeto. No meu governo a transposição é a obra mais prioritária. Com a dificuldade que for, não deixaremos de concluir essa obra no ano que vem”, disse Dilma.

O Projeto de Integração do rio São Francisco consiste na construção de 477 km de canais (Eixos Norte e Leste), que serão responsáveis por levar a água do Velho Chico a 390 municípios nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, beneficiando 12 milhões de pessoas.

No entanto, os nordestinos, que enfrentam a pior seca dos últimos 50 anos, aguardam a entrega do empreendimento desde 2007, quando as obras começaram. A previsão era de que a transposição fosse concluída em 2010, no fim do mandato do ex-presidente Lula.

O prazo foi adiado para 2012, depois para este ano, e agora a expectativa é 2016. “Vamos entrar no quinto ano consecutivo de seca e uma obra estruturante como essa é fundamental, mas é preciso garantir também a construção das adutoras, que permitirão que a água chegue a quem precisa”, disse Paulo Câmara.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir