Política

Dilma deve esperar sessão de vetos presidenciais para enviar pacote fiscal

Com a ameaça da derrubada nesta terça-feira (22) de vetos presidenciais que podem criar um impacto de R$ 127,8 bilhões nos próximos quatro anos, a presidente Dilma Rousseff indicou que deve esperar até quarta-feira (23) para apresentar o pacote fiscal completo do governo federal ao Congresso Nacional.

Em reunião nesta segunda (21) com os líderes do governo na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, a petista demonstrou preocupação em enviar as medidas que representam um corte de R$ 26 bilhões no mesmo dia em que o Congresso Nacional pode criar uma série de despesas extras.

Para evitar a derrubada do vetos, o Palácio do Planalto pediu aos presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), que segurem para a próxima semana a apreciação dos projetos de lei.

De acordo com líderes da base aliada, a situação no Senado Federal é mais confortável, mas não há a segurança de que a Casa Legislativa pode ter maioria pela manutenção dos vetos. Na Câmara dos Deputados, no entanto, é dada como certa a derrota do governo federal.

A intenção do Palácio do Planalto é divulgar nesta terça medidas pontuais do pacote fiscal e enviar o pacote inteiro após a manutenção dos vetos ou o adiamento da sessão parlamentar para a próxima semana.

O veto mais preocupante em pauta é o que barra o reajuste de cerca de 59,5%, nos próximos quatro anos, dos salários dos servidores do Judiciário. O impacto do reajuste calculado pelo governo é de R$ 25,7 bilhões até 2018, praticamente o mesmo valor do corte proposto pelo governo federal para equilibrar as contas públicas.

No total, estão na pauta do Congresso 32 vetos que, somados, provocam um impacto de R$ 127,8 bilhões nos próximos quatro anos.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir