Sem categoria

Dia Z de combate ao Aedes Aegypti: drones serão usados para identificação de criadouros em Manaus

Segundo Homero de Miranda Leão, a tecnologia dos drones gera um tempo de respostas quase instantâneo – foto: divulgação

Segundo Homero de Miranda Leão, a tecnologia dos drones gera um tempo de respostas quase instantâneo – foto: divulgação

Com a distribuição de folders, adesivos e outros materiais educativos, aproximadamente sete mil servidores do Estado e da prefeitura de Manaus percorrem mais de 100 pontos estratégicos da capital neste sábado (19), alertando a população sobre os perigos das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti: dengue, chikungunya e zika vírus.

A concentração para o Dia Z contra Aedes Aegypti aconteceu às 9h, na Bola do Produtor, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da cidade, onde foram apresentados à imprensa os novos equipamentos que serão usados para o trabalho, entre eles drones que vão ajudar na identificação de focos de mosquito, além de carros e motos que serão utilizados na borrifação (fumacê) dos locais mais propensos a proliferações do transmissor.

Equipes também se concentraram no mini-shopping da Compensa Zona Oeste; no semáforo em frente ao Shopping Sumaúma; na Zona Norte e na Bola do Eldorado, na Zona Sul, de onde saíram para ir a campo.

Com médio risco de infestação, de acordo com o último Levantamento Rápido de Índice por Aedes Aegypti (Liraa), a capital amazonense precisa estar atenta aos possíveis criadouros do mosquito, por isso, além dos servidores do Estado e prefeitura a ação também contou com a participação da sociedade civil.

“Estamos ampliando nossas ações de combate com as imagens feitas por drones. Com esse equipamento, vamos visualizar locais inacessíveis, o que é uma novidade boa, pois a tecnologia de ponta gera um tempo de respostas quase instantâneo”, comentou o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão.

As secretarias Municipal e Estadual de Saúde (Semsa e Susam) desenvolvem, atualmente, um trabalho conjunto de combate ao Aedes Aegypti, reforçado pelos decretos de situação de emergência no município e no Estado, na prevenção a uma possível epidemia. Serão seis meses de ações desenvolvidas por meio do Plano Emergencial de Resposta a Epidemia por Doenças Infecciosas Virais.

As atividades são visitas domiciliares para identificar e eliminar os focos do mosquito e o fortalecimento da estratégia ‘Dez minutos contra a Dengue’.

Durante este Dia Z, fiscais da Vigilância Sanitária (Visa Manaus) realizaram blitz em locais considerados de alto risco para averiguar a presença de focos do mosquito, e um checklist contra o Aedes Aegypti foi aplicada nas residências.

A metodologia deverá se repetir a cada sete dias, pelos moradores em cada casa e vizinhança. O objetivo é romper o ciclo de desenvolvimento do mosquito. Entre as ações previstas está a remoção de águas limpas e paradas em caixas d’água e outros vasilhames que possam servir de criadouro, como garrafas, pneus e calhas.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir