Sem categoria

Dia das mães movimenta comércio de presentes alternativos em Manaus

O comércio de flores, restaurantes, bares, hotéis e salões de beleza tem tido maior procura nesta época do ano, considerada pelos varejistas como recordista em vendas, perdendo apenas para o Natal – foto: Ione Moreno

O comércio de flores, restaurantes, bares, hotéis e salões de beleza tem tido maior procura nesta época do ano – foto: Ione Moreno

A pouco menos de uma semana para o Dia das Mães, o comércio de produtos e serviços alternativos para a data dá sinais de boa demanda para o período.

As opções seguem o perfil das novas mulheres, mães modernas que trabalham fora de casa, levam os filhos à escola, cuidam da carreira e ainda precisam estar em dia com a beleza, por isso as propostas de presentes alternativos variam para agradar tanto os gostos das mães, quanto dos filhos, que procuram fugir do convencional trio roupa-calçado-eletrodoméstico.

O comércio de flores, restaurantes, bares, hotéis e salões de beleza tem tido maior procura nesta época do ano, considerada pelos varejistas como recordista em vendas, perdendo apenas para o Natal.

Para o proprietário da Flora Orquídea da Amazônia, no Centro da capital, Lindemberg Castro de Oliveira, as rosa vermelhas são as preferidas pelas mamães. Mas aquelas já falecidas, também são bastante homenageadas e, para estas, a flor do campo é a melhor opção. As vendas chegam a crescer, no domingo das Mães, em até 95%, em relação a outras datas. Para atender a grande procura, bancas extras nas portas dos cemitérios são preparadas pelos proprietários do ramo. Um buquê com seis flores custa R$ 40.

Os salões de beleza também cumprem um ótimo papel quando se trata de uma opção para presentear a mulher mais amada na vida de todos. De acordo com o proprietário da rede de salões Amanda Beauty Center, Beto Pontes, há um tempo, os pacotes de beleza não eram vistos como presentes. Os salões tinham um fluxo maior apenas no período do Dia das Mães, devido às próprias mulheres procurarem para se arrumar para a data. Nos últimos três anos, porém, maridos e filhos têm optado por pacotes de beleza como alternativa de presente. Os preços variam de R$ 39 à R$ 800.

E para quem não quer deixar a mamãe na cozinha, o restaurante Amaranto que fica dentro do Hotel Caesar Business Manaus, estará propiciando para a data um almoço por R$ 80, por pessoa. O menu inclui saladas, peixes ou carnes e ainda o estacionamento, é necessário no entanto, fazer a reserva antecipada. A expectativa do estabelecimento é lotar os 150 lugares, como no ano passado.

Quem preferir ir em direção à Ponta Negra, Zona Oeste, o restaurante do Hotel Tropical vai oferecer um almoço com som ao vivo de violão. O evento custa R$ 61, por pessoa mais taxa de serviços de 10%. O cardápio será variado e a expectativa é que os 200 lugares fiquem preenchidos.

A administração do restaurante Tambaqui de Banda disse que não preparou nada diferente para a data, no entanto funcionará para almoço e jantar, e o do Parque Dez, Zona Centro-Sul, abrirá somente para o almoço. O preço de R$ 44, para duas pessoas e R$ 104,90 para até seis pessoas.

Orientações

E, para os filhos que preferem os tradicionais presentes o Departamento de Proteção ao Consumidor (Procon Manaus), orienta que antes da compra confira se a loja faz troca ou não de produtos.

“A troca de mercadorias é uma opção da loja, mas antes de fazer a compra, o consumidor deve perguntar se o estabelecimento faz trocas ou não da mercadoria. Esse tipo de prática muitas vezes ocorre para fidelizar o cliente e/ou gerar novas vendas”, explica o ouvidor do município, Alessandro Cohen.

Com relação às compras pela internet, o Procon orientação que o cliente procure saber a procedência do site, se possui CNPJ, endereço, se a natureza jurídica permite tal comercialização e se existem reclamações do mesmo em sites e órgãos de defesa do consumidor.

“O atraso na entrega de um produto caracteriza descumprimento de oferta. Neste caso, o consumidor pode exigir o cumprimento forçado da entrega, ou mesmo desistir da compra, com direito à restituição da quantia antecipada, incluindo o valor pago pelo frete até eventuais perdas e danos”, completa Cohen.

Cohem orienta ainda, que o consumidor poderá desistir do contrato, no prazo de 07 (sete) dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço. “Nestes casos, a devolução dos valores pagos deverão ocorrer imediatamente e monetariamente corrigidos”.

Por Conceição Melquíades (especial EM TEMPO Online) e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir