Sem categoria

Dia das Mães: compras de última hora aquecem o comércio do Centro de Manaus

comercio

Promoções, facilidades de pagamento e proximidade da data comemorativa fizeram o movimento nas lojas do Centro da capital aumentar nesta semana – foto: Conceição Melquíades

Às vésperas do Dias das Mães, o movimento é intenso nas lojas do Centro de Manaus.  Muitos clientes buscam na última hora comprar pelo menos um presente para a homenageada e correm à procura de promoções. De acordo com os lojistas, desde segunda-feira (4), o movimento cresceu bastante e tem aumentado gradativamente com a proximidade da data.

O gerente de uma loja de calçados, Renan Vieira, disse nesta sexta-feira (8), apostar na mania dos brasileiros de deixar tudo para a última hora e que aguarda um aumento no faturamento. O lojista acredita que até domingo (10), no Dia das Mães, o movimento será ainda maior e, que as lojas abrirão até às 14h para atender os ‘atrasadinhos’.

As lojas do Centro da capital estão investindo em promoções para atrair clientes. Alguns comerciantes esperam fechar a data com um faturamento 10% maior em relação à mesma data comemorativa do ano passado, mesmo com a crise econômica e a falta de segurança na cidade.

“A expectativa é boa. Acreditamos que as vendas vão superar a margem dos 10%, apesar da crise. Desde o início da semana, o movimento tem crescido bastante, e a tendência é melhorar ainda mais até o domingo”, comemorou Vieira.

A aposta do comerciante supera em muito as projeções do setor, que espera avanço de apenas 2,5% no volume de vendas – contra 3,5% no Dia das Mães de 2014 –, conforme a Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus).

Promoções e facilidades

Para garantir bons resultados, a loja, como os demais estabelecimentos e segmentos do varejo amazonense, não abre mão das promoções. Um das sugestões de presentes, conforme o gerente Vieira, é um ‘Kit Mamãe Charmosa’, que custa R$ 49 e que, com opção de pagamento no cartão, pode ser parcelado em até 2 vezes sem juros.

Já em uma loja de confecção na rua Marechal Deodoro, a gerente Cintia Souza, disse que o movimento melhorou, mas destacou que ainda não está satisfeita com as vendas.

“Estamos com muitas promoções, esta semana e o movimento cresceu, mas os clientes ainda estão tímidos. Espero que no sábado a agitação seja favorável e realmente as vendas superem as expectativas”, ponderou.

Sem fornecer números, os ambulantes do Centro também dizem que aguardam um movimento melhor, mas se queixam de queda nas vendas e poucos consumidores neste ano em relação ao ano anterior.

Falta de segurança

Na região visitada pela reportagem do EM TEMPO Online, a marcha lenta da economia brasileira preocupa menos do que a falta de segurança. Em especial na avenida Eduardo Ribeiro, na altura da Praça do Relógio, onde o problema, conforme lojistas, é um dos principais motivos para a fuga da clientela.

“A Praça do Relógio não tem vigilante e não começa a revitalização prometida há dois anos. Isso faz com que alguns clientes migrem para os shoppings, devido aos constantes assaltos nesta área”, apontou Vieira.

As sondagens mais recentes realizadas pelo Instituto Fecomercio de Pesquisas Empresariais do Amazonas (IFPEAM), contudo, informam que o consumidor manauense ainda prefere fazer compras no Centro da cidade, em virtude dos preços mais baixos em relação aos shoppings e mercados de bairro.

Com informações de Conceição Melquíades (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir