Economia

Dia das Crianças terá a pior venda em dez anos

 

Vendas do Dia das Crianças devem registrar alta neste ano, porém, incremento será o menor desde o dia 12 de outubro de 2004 -foto: arquivo EM TEMPO

Vendas do Dia das Crianças devem registrar alta neste ano, porém, incremento será o menor desde o dia 12 de outubro de 2004 -foto: arquivo EM TEMPO

As vendas para o Dia das Crianças deverão crescer menos em 2014. Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a alta para este ano deve ser de 3,1%, percentual menor do que o crescimento registrado no ano passado, de 5,2%. Este deverá ser o menor crescimento desde 2004, quando o volume de vendas para o 12 de outubro cresceu 3,0%.

O segmento de artigos de uso pessoal e doméstico, principal responsável pela comercialização de brinquedos e eletroeletrônicos, deverá responder por 24,7% do faturamento do varejo com a data, registrando alta de 8,1% em 2014 – percentual expressivo, porém menor do que o avanço apurado no mesmo período de 2013 (+8,8%).

A previsão da CNC é de que outros ramos influenciados pela data, como hipermercados (+2,6%), vestuário (+1,1%) e livrarias (+4,8%) tenham desempenhos mais fracos que os do ano passado.

“A desaceleração do faturamento real do varejo do Dia das Crianças em 2014 se insere em um contexto mais amplo, no qual o crescimento mais lento do mercado de trabalho e, principalmente, o encarecimento do crédito restringem a manutenção do ritmo de consumo verificado nos últimos anos”, afirmou o economista da Confederação, Fabio Bentes.

O Dia das Crianças é a quarta data mais importante do calendário do varejo brasileiro e deve movimentar R$ 3,9 bilhões em 2014.

Manaus

Por sua vez, os lojistas da capital amazonense estão otimistas com as vendas para o Dia das Crianças. Em alguns estabelecimentos comerciais, a previsão de crescimento gira em torno de 30%, em especial as lojas de brinquedos, calçados e confecções.

De acordo com uma pesquisa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), divulgada na semana passada, a preferência do consumidor será pela compra de bonecas, carros com ou sem controle remoto, roupas, calçados e aparelhos eletrônicos. A média dos gastos dos manauenses deverá ser superior a R$ 30, conforme a CDL-Manaus.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir