Sem categoria

Despachante é preso com veiculo clonado e CNH falsa na Zona Norte

 

Kleber Harrison Rabelo da Gama, e um amigo dele identificado como Rosivaldo Costa de Almeida, foram presos em uma residencia na Zona Norte da Capital - foto - divulgação

Kleber Harrison Rabelo da Gama, e um amigo dele identificado como Rosivaldo Costa de Almeida, foram presos em uma residencia na Zona Norte da Capital – foto – divulgação

Após furar uma barreira policial, o despachante Kleber Harrison Rabelo da Gama, e um amigo dele identificado como Rosivaldo Costa de Almeida, foram presos por volta das 3h30 desta quarta-feira (20) por policiais Militares da Forca Tática, em uma residencia na Zona Norte da Capital, com a dupla foi encontrado uma espingarda de calibre 16, documentos falsos para trafegar em um veículo com restrição de roubo, comprovante de pagamentos em branco e três Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs). Kleber já responde a um processo na Justiça pelo crime de estelionato.

Conforme o cabo Charleston da Força Tática, uma equipe policial realizava abordagem de veículos em atitude suspeita e, ao solicitar parada para o veículo em que o despachante e o amigo dele estavam – um veiculo Prisma, de cor cinza e placa OAA 9042 – o carro empreendeu fuga.

“Fizemos a solicitação de parada ou para que ele diminuísse a velocidade e ele acelerou. Pedimos apoio de outras equipes, fizemos um cerco policial e conseguimos fazer a detenção deles. No interior do carro encontramos a arma calibre 16, documentos falsos e conferimos com o ‘Gigante’ a numeração do chassi do veículo, acusando restrição de roubo e a clonagem da placa”, explicou o cabo.

Após a polícia tomar conhecimento da situação, Kleber e Rosivaldo foram encaminhados ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e autuados pelo crime de porte ilegal de arma e estelionato e uso de documento falso.

A polícia suspeita de que o despachante faça parte de uma quadrilha especializada em falsificação de documentos e roubo de veículos, que faz parte da facção criminosa Família do Norte (FDN).

O diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, informou que até o momento não teve conhecimento da situação e que a Polícia Civil quem deve investigar o caso.

“O Detran emite documentos originais e não investiga bandido. Quem investiga bandido é a polícia. Mas quando se trata de quadrilha, eles possuem materiais, componentes químicos para modificar documentos originais, quer sejam frutos de furto rou roubo”, explicou.

A assessoria de comunicação da Polícia Civil não tinha informações se os suspeitos haviam sido conduzidos à cadeia pública, no Centro.

 

Com informações de Thais Gama

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir