Política

Deputados fazem levantamentos sobre impeachment com eleitorado

Parlamentares estão fazendo enquentes em suas páginas nas redes sociais para saber  a opinião do eleitorado em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff - foto: divulgação

Parlamentares estão fazendo enquetes em suas páginas nas redes sociais para saber a opinião do eleitorado em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff – foto: divulgação

A três dias da votação na Câmara, pelo menos três deputados federais realizam enquetes para saber a opinião do eleitorado em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. São eles: Marcos Reategui (PSD-AP), Hildo Rocha (PMDB-MA) e Altineu Cortes (PMDB-RJ).

O deputado Marcos Reategui divulgou nas redes sociais enquete chamada “Impeachment: o Amapá decide”. O levantamento é aberto para todos, mas, segundo a postagem do parlamentar, “a opinião dos eleitores – especialmente os do Amapá, que me confiaram seu voto e sua confiança – é a mais importante”.

Às 19h desta quinta-feira (14), a enquete já havia recebido mais de 11 mil votos: 66% favoráveis e 34% contrários ao impeachment. Entre os amapaenses, 4.242, a proporção era de 70% a favor e 30% contra.

Também em sua página do Facebook, o deputado Hildo Rocha disponibilizou um link para consulta no início da tarde de quarta (13). Um dia depois, mais de 33 mil pessoas responderam à questão “Você é a favor ou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff?”.

Na postagem, Hildo Rocha não informa se o resultado da enquete influenciará sua decisão no plenário. Até o fechamento da matéria, 63% dos votantes se colocavam a favor. O prazo final do levantamento é domingo.

Já o deputado Altineu Cortes (PMDB-RJ) decidiu questionar pessoalmente a população em cidades da região metropolitana do Rio de Janeiro, como Itaboraí, São Gonçalo, Niterói, Tanguá, entre outras.

“Meu mandato devo a população que me elegeu. Quero tomar importantes decisões pautadas na vontade popular”, declarou o parlamentar em sua página oficial no Facebook.

A reportagem não conseguiu contato com os deputados.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir