Sem categoria

Denúncias de consumidores contra TV’s por assinatura aumentam no Amazonas

Entre 1º janeiro e 1º de junho, foram registradas 2.369 reclamações contra operadoras de TV por assinatura no Estado, número que representa 13,03% das queixas no Procon-AM no período – foto: divulgação

Entre 1º janeiro e 1º de junho, foram registradas 2.369 reclamações contra operadoras de TV por assinatura no Estado, número que representa 13,03% das queixas no Procon-AM no período – foto: divulgação

Diante da diversidade de opções de TV por assinatura em Manaus, tanto a cabo quanto por satélite, o consumidor ainda sofre com a precariedade dos serviços. Atualmente, o mercado local conta com quatro operadoras: Net, Sky, Oi e Claro.

Entretanto, as empresas deixam a desejar em muitos quesitos, principalmente no atendimento ao cliente. Só de janeiro a 1º de junho deste ano, foram registradas 2.369 reclamações contra operadoras de TV por assinatura, no Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-AM).

O número representa 13,03% de todos os atendimentos feitos no órgão no mesmo período. Cobrança indevida/abusiva, retenção e o não envio do comprovante de cancelamento de serviço, além de ‘vício de qualidade’ e serviços não fornecidos, são as principais reclamações dos clientes.

A diretora do Procon-AM, Rosely Fernandes, disse ser um absurdo o número de reclamações contra os serviços oferecidos pelas empresas de TV por assinatura na capital. Conforme ela, ultimamente a maioria das queixas são registradas contra a Sky e Net.

“O responsável por trazer as respostas da Net disse que a operadora estava resolvendo os processos, mas eu falei a ele que é preciso resolver na própria empresa, sem precisar que o consumidor tenha que recorrer ao Procon”, comentou.

Serasa e SPC

O empresário Ricardo de Freitas Oliveira, 40, está com o nome no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serasa por conta de cobranças indevidas feitas pela Sky. Ele conta que cancelou o serviço no dia 16 de dezembro de 2014 e pagou a última fatura, que chegou no dia 20 do mesmo mês.

Porém, no ano seguinte as contas não deixaram de chegar a sua residência e, com o não pagamento das mesmas, seu nome ficou sujo. Ricardo foi ao Procon-AM e pretende entrar com processo conta a operadora.

Ele destaca que pagou uma das contas que chegou após ter cancelado o serviço. Já a conta seguinte, não pagou mais. Além disso, o atendente da Sky informou que era para desconsiderar a fatura. O problema é que a própria empresa não desconsiderou a cobrança indevida. Além disso, a Sky também está cobrando os aparelhos que não foram entregues.

“Foram buscar o aparelho, mas deixaram um em casa e até hoje não fora pegar e agora estão me cobrando, porque dizem que não devolvi”, relatou.

Valor combinado

A dor de cabeça da empresária Silvane Araújo de Aquino, 48, é com a Net. Ela trocou os serviços da Sky pelos da Net, mas os problemas só aumentaram.

“Nunca cumpriram com o valor que foi fechado. A proposta era TV, telefone e internet por R$ 219,90 por sete meses. Depois o preço subiria para R$ 269,90. Mas a primeira conta já veio R$ 289 e a segunda mais de R$ 300. Eu contestei e consegui pagar o valor acordado. Mas, continuaram cobrando além”, disse.

Silvane revela que após as contestações, a Net desmembrou a TV a cabo e o telefone sem comunicá-la, numa espécie de represália. Teve que pagar três contas de telefone separadas. Com o alto valor das faturas cancelou o serviço e entregou os equipamentos no dia 21 de janeiro deste ano. No mesmo dia a Net ofereceu um novo pacote.

Por Silane Souza (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir