Sem categoria

Delegado de Juruá será suspenso, diz secretário

Daniel Pedreiro da Trindade foi denunciado por aliciar meninas menores no município de Juruá – foto: reprodução

“Ele vai ser suspenso e o processo vai correr. Ele pode até ser exonerado”. A afirmação é do titular da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Amazonas, Sérgio Fontes, à reportagem do EM TEMPO, sobre o delegado de Juruá Daniel Pedreiro da Trindade.
O delegado é suspeito de abusar sexualmente de cinco meninas com idades entre 11 e 16 anos. Sobre o policial que está cargo há um ano, ou seja, ainda em estágio probatório, ainda recai outra denúncia: violação de direitos humanos dos presos encarcerados na delegacia onde ele atua.
O processo ao qual Fontes refere-se é uma investigação feita pela Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança Pública do Amazonas, em uma equipe liderada pelo delegado Renato Fonseca de Carvalho. A investigação ocorreu em Juruá (distante 671 quilômetros de Manaus) entre 9 e 13 de junho, segundo documento ao qual o EM TEMPO teve acesso, que aponta também a participação de um escrivão e um investigador. A autorização para o inquérito é assinada pelo corregedor-geral Leandro Almada da Costa, no último dia 8.
O relatório do delegado Renato foi entregue para o corregedor-chefe, que segundo a assessoria de imprensa da SSP, “está sendo avaliado [pelo menos desde 18 de junho] pelo corregedor-geral do Sistema de Segurança Pública, que só irá se pronunciar após a conclusão da análise”. A SSP não informou um prazo para o fim da análise .
O prefeito de Juruá, Tabira Ferreira, disse que “um sargento da PM [Polícia Militar] está tomando conta da delegacia. O delegado mesmo não aparece na cidade há muito tempo; mais de uma semana”.

Denúncias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM) recebeu duas denúncias a respeito do único delegado de Juruá, Daniel Pedreiro da Trindade. Nas duas denúncias o policial é acusado de ter assediado e abusado sexualmente de uma adolescente de 14 anos de idade e mais outras cinco meninas, com idades entre 11 e 16 anos.
As denúncias foram encaminhadas ao MPE/AM pelo deputado estadual Luiz Castro, que é membro da Frente Parlamentar de Enfrentamento à Violência Sexual contra a Criança e o Adolescente (Frempa), e pelo promotor de justiça Gerson de Castro Coelho, da primeira Promotoria de Justiça de Lábrea, designado para a Promotoria de Juruá.
Apesar de ter recebido as denúncias há mais de uma semana, os processos ainda estão parados na Secretaria Geral do órgão, onde aguardam análise e distribuição para uma Promotoria de Justiça. Só então o caso será apreciado.
Além de abuso sexual de menores de idade, o delegado é acusado de ser promover luta-livre entre os encarcerados da delegacia onde ele atua. O EM TEMPO teve acesso a um vídeo onde o delegado aparece como uma espécie de juiz, entre dois presidiários no corredor da delegacia, e os incentiva a lutar.
A Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do Amazonas (Sejusc) prometeu acompanhar o caso na Corregedoria da SSP, acionar o MPE/AM por tratar-se de menores de idade.

Por Rafael S. Nobra ( equipe EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir