Esportes

Del Nero volta ao comando da CBF após Fifa enfraquecer

Com a Fifa enfraquecida, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, reassumiu o comando da entidade.

Ele estava afastado do cargo desde o dia 3 de dezembro, quando o FBI o acusou de ser um dos beneficiários de um esquema de recebimento de propina na venda de direitos de torneios no país e no exterior. No mesmo dia, o Comitê de Ética da Fifa também abriu um investigação contra o cartola.

De acordo com a assessoria de imprensa da entidade, ele voltou ao cargo na quinta (7), mas a informação só foi confirmada oficialmente nesta segunda (11).

Del Nero decidiu voltar ao poder oficialmente após constatar a rápida queda de prestígio do novo presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino.

O dirigente brasileiro pretendia ficar fora do poder até julho, mas acelerou o retorno após o enfraquecimento do suíço.

No mês passado, a Fifa havia pedido, em comunicado para a Justiça dos EUA, para receber o dinheiro recuperado pela autoridades norte-americanas no escândalo envolvendo dirigentes da entidade.

A Fifa queris que Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero devolvessem US$ 5,3 milhões (quase R$ 20 milhões). Após o cartola recorrer, a Fifa recuou da cobrança.

Na terça (5), Infantino levou o mais duro golpe. Ele foi um dos citados no “Panamá Papers”, que mostra como o escritório panamenho Mossack Fonseca ajudava vários personalidades na abertura de empresas offshore pelo mundo. O objetivo muitas vezes era sonegar impostos ou lavar dinheiro.

Infantino aparece assinando acordos de direitos televisivos da época que trabalhava na Uefa, entre 2003 e 2006.

No dia seguinte, a Polícia Federal da Suíça realizou buscas na sede da Uefa (que controla o futebol europeu), em Nyon, para colher documentos dos contratos de direitos televisivos da entidade com a empresa Cross Trading.

Na sequência, o Ministério Público da Suíça informou que há “suspeita de gestão criminosa” em negociações de venda de direitos de televisão de competições organizadas pela entidade europeia.

MÃO DE FERRO

Nesta terça, Del Nero deve se reunir com os vices da entidade e comunicar o seu retorno ao cargo.

Apesar de ter se licenciado, o dirigente comandou com mão de ferro a entidade neste período. O presidente da Federação Paraense de Futebol, coronel Nunes, que o substituiu desde janeiro, tinha função apenas protocolar.

Na terça (5), del Nero se reuniu com Dunga, fez cobranças ao treinador e o garantiu no comando da equipe nacional até a Copa América, em junho, nos EUA.

No mês passado, a reportagem revelou que o dirigente continuava usando o helicóptero e o avião da CBF, mesmo fora do poder.

Ele inclusive viajou de avião para Brasília, onde é alvo de uma investigação no Senado.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir