Esportes

Del Nero ganha R$ 4,4 milhões da CBF e FPF em 2014

O presidente da CBF, Marco Polo del Nero, recebeu R$ 4,4 milhões no ano passado das duas principais entidades do futebol brasileiro.


Vice-presidente da CBF na ocasião, o dirigente ganhou R$ 3,2 milhões em 2014 da confederação comandada por José Maria Marin, preso na Suíça desde maio.

Del Nero foi escolhido por Marin para ser o principal executivo da entidade e é suspeito de participar de um suposto esquema de corrupção investigado pela Justiça dos EUA.

Além dos R$ 273 mil mensais da confederação, o presidente da CBF arrecadou em salário R$ 1,1 milhão por comandar a Federação Paulista de Futebol, cargo que deixou neste ano.

A quantia ganha por Del Nero nas duas entidades no ano da fracassada campanha da seleção na Copa do Mundo é quase o dobro da recebida pelo maior executivo da Petrobras. De acordo com dados informados pela petroleira para a CVM (Comissão de Valores Mobiliário), a maior remuneração de um diretor da companhia em 2014 foi de R$ 2,6 milhões anuais.

Procurado pela Folha de S.Paulo, o dirigente não comentou o assunto.
Investigado pelo FBI e pela CPI do senado, o presidente da CBF está acuado. Ele não deixa o país desde a prisão de Marin na Suíça.

Antes de ser dirigente, Del Nero ganhava a vida como advogado. Em 2014, o seu escritório arrecadou apenas R$ 8,6 mil no ano. O escritório tem como sócio o deputado federal Vicente Cândido (PT-SP).

Ao assumir a CBF em abril, Del Nero nomeou o sócio como diretor da entidade. Ele é diretor de Assuntos Internacionais da CBF. Em agosto, ele representou a CBF numa viagem à China. Um diretor da CBF ganha pelo menos R$ 50 mil mensais. O deputado disse que abriu mão da remuneração.

EX-NAMORADA

Em 2014, Del Nero repassou R$ 1,1 milhão em doações para a modelo Carolina Galan, ex-funcionária da federação Paulista de Futebol. Ela foi namorada do cartola. O valor doado pelo cartola a ex-namorada é quase 20% dos rendimentos tributáveis brutos por Del Nero.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir