Política

Defesa pede absolvição de Vaccari em ação penal da Lava Jato

A defesa do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto pediu a absolvição do seu cliente na ação penal decorrente da 17ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Pixuleco. O pedido foi feito nas alegações finais entregues pelos advogados à Justiça Federal no Paraná.


Nas alegações, protocoladas na terça-feira (19), a defesa de Vaccari diz que não há provas contra ele. “Muito embora a acusação pleiteie a condenação do acusado Sr. Vaccari, não existem nos autos provas que justifiquem a tese acusatória, devendo o acusado ser absolvido das acusações que lhe são impostas, diante dos elementos colhidos neste feito, que demonstram ser o acusado inocente”.

No último dia 7, o Ministério Público Federal (MPF) também entregou as alegações finais e pediu à Justiça Federal no Paraná a condenação de Vaccari, do ex-ministro José Dirceu, e de mais 13 réus da ação penal da Pixuleco. No pedido, o MPF acusa Vaccari do crime de corrupção passiva.

Os advogados dizem que nenhuma prova foi encontrada que demonstrasse algo contra Vaccari, e que as acusações feitas se baseiam apenas em delações. “O Ministério Público Federal imputa ao acusado a conduta de ter participado de empreitada criminosa, baseando-se apenas nas precárias informações conseguidas por meio de delações premiadas e, mesmo assim, extremamente frágeis e carentes de demonstração fática, pois nada, absolutamente nada, corroborou tais delações, quando se referem desfavoravelmente ao acusado.”

Além de Vaccari Neto e do ex-ministro José Dirceu, na mesma ação penal são réus Júlio Camargo, Pedro Barusco, Olavo Hourneaux de Moura Filho, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, Roberto Marques, Julio César Dos Santos, Renato Duque, Pedro Barusco, Gerson Almada, Cristiano Kok, José Antunes Sobrinho, Milton Pascowitch e José Adolfo Pascowitch. A denúncia contra eles foi aceita pelo juiz federal Sérgio Moro em setembro do ano passado.

Por Agência Brasil

1 Comment

1 Comment

  1. APJr

    18 de maio de 2016 at 16:53

    Esse aí, já era !! Muito justamente pegou uns bons anos de cadeia !! Agora, para o bem do Brasil, que vá adiante esse saneador processo de lavagem da pátria, o qual, como todos sabem haverá de acabar no chefão cujo endereço fica em são Bernardo !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir