Dia a dia

Defesa Civil realiza avaliação técnica em área do Alto Solimões, que ultrapassou a cota de alerta de cheia

Hoje, de acordo com a régua telemétrica de Tabatinga, referência para Alto Solimões, está em 12,11 m, ultrapassando 31 centímetros da média - foto: divulgação

Hoje, de acordo com a régua telemétrica de Tabatinga, referência para Alto Solimões, está em 12,11 m, ultrapassando 31 centímetros da média – foto: divulgação

Agentes da Defesa Civil do Amazonas estão percorrendo o Ato Solimões para realizar uma avaliação técnica do cenário de cheia. A região está em ‘situação de alerta’ desde o último dia quatro de abril e já ultrapassou a cota média em 31 centímetros.

“Mesmo que o município não esteja em emergência, é um procedimento padrão da Defesa Civil do Amazonas à avaliação técnica no local, para traçarmos junto com os coordenadores municipais, as medidas preventivas e as de socorro, que poderão ser adotadas em caso de desastre natural”, enfatizou o Secretário do órgão, coronel Fernando Pires Junior.

Uma reunião foi realizada nesta quarta-feira (13), em Atalaia do Norte, com os coordenadores dos municípios do Alto Solimões. Os técnicos da Defesa Civil do Estado cobraram o plano de contingência das prefeituras, que deve conter informações como, comunidades vulneráveis, possíveis danos humanos e materiais e como o Governo do Estado pode contribuir para minimizar o desastre.

De acordo com o Centro de Monitoramento Ambiental da Defesa Civil AM, a cota de alerta na região é de 11,80 m e hoje, de acordo com a régua telemétrica de Tabatinga, referência para Alto Solimões, está em 12,11 m, ultrapassando 31 centímetros da média.

Já a cota de transbordamento do rio, procedimento que antecede a Situação de Emergência, é de 12,85 m.

Benjamin Constant

No município de Benjamin Constant, a primeira resposta da Defesa Civil Municipal começou a ser implementada. Pelo menos 13 passarelas já foram construídas. A previsão do órgão é que na sede, 50 ruas sejam atingidas. Na zona rural, a estimativa de afetamento é de 1.970 famílias em 50 comunidades.

Atalaia do Norte

Em Atalaia do Norte, também na região do Alto Solimões, a Defesa Civil do município já construiu oito passarelas, como forma preventiva.

Balanço 2016

Em situação de emergência estão Presidente Figueiredo (Negro); Santa Isabel do Rio Negro (alto rio Negro); São Gabriel da Cachoeira (alto rio Negro) e Barcelos (alto rio Negro).

Em situação de emergência em função das queimadas estão Barcelos (alto rio Negro) com 9.883 famílias atingidas, afetando 49.413 pessoas.

Já os municípios em alerta de cheias estão Tabatinga (alto Solimões), Benjamin Constant (alto Solimões), São Paulo de Olivença (alto Solimões), Amaturá (alto Solimões), Santo Antônio do Iça (alto Solimões), Tonantins (alto Solimões) e Atalaia do Norte (alto Solimões).

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir