Sem categoria

Defesa Civil confirma mais três municípios em estado de emergência no AM

Defesa-civil

Mais três municípios decretaram estado de emergência devido às cheias nos rios do Amazonas. A informação foi confirmada pelo secretario da Defesa Civil do Estado do Amazonas, Coronel Roberto Rocha durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira (14), na sede do órgão.

Segundo o secretario, os municípios de Beruri na calha do rio Purus, Maraã na calha do Japurá e Fonte Boa no médio Solimões decretaram estado de emergência. Além deles, outros 20 municípios do interior do Estado também estão na mesma situação.

Ao todo, 28 municípios foram atingidos pela cheia no Estado, sendo que cinco estão em situação de alerta. O município de Benjamin Constant está em processo de analise pelos técnicos do órgão para ser declarado em estado calamidade publica.

Defesa-civlil-2

A Defesa Civil está prestando apoio aos municípios realizando entrega medicamentos e kits de dormitório. Na ocasião, o órgão fez a entrega de doação de madeira, doada pelo Batalhão Ambiental, para Itacoatiara e Manacapuru. Os aproximadamente 68 metros cúbicos de madeira apreendidos serão usados para a construção de marombas e pontes.

Defesa-civil-3

De acordo com o secretário, a prioridade é atender os municípios que já estão em alerta e estado de emergência. “Estamos fazendo nosso trabalho de contenção da cheia e prevenção das doenças nos principais municípios atingidos, porém nossa prioridade são os municípios que já estão em estado de emergência e alerta”, afirmou.

Conforme Roberto Rocha, a capital está perto de ultrapassar a terceira maior cheia, já que a previsão é que chova até o fim de maio. “A previsão é de chuva até o dia 27 de maio, ou seja, temos ainda alguns dias de chuvas e isso aumenta nossa preocupação. Acreditamos que essa cheia termine apenas no começo de julho, se desenhando para a terceira maior cheia dos rios do Amazonas”, comentou o secretario informando ainda que o terceiro ciclo da cheia iniciou em maio.

Ainda segundo o coronel, uma equipe da Defesa Civil está monitorando o município de Parintins, que mesmo estando com 25 cm abaixo da cota de 2014, já está causando preocupação devido a água estar invadindo casas e ruas.

O secretário finalizou informando que até agora o fenômeno já atinge mais de 200 mil pessoas em todo o Estado.

 

Por Mairkon Castro (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir