Política

Decisão sobre expulsão de Patiny Soares do PV deve sair nesta segunda

Possibilidade de expulsão surgiu após Platiny decidir homenagear o deputado Jair Bolsonaro com uma comenda do Mérito Legislativo – foto: divulgação

Possibilidade de expulsão surgiu após Platiny decidir homenagear o deputado Jair Bolsonaro com uma comenda do Mérito Legislativo – foto: divulgação

O Conselho de Ética do Partido Verde (PV) no Amazonas deve anunciar nesta segunda-feira (28) as medidas a serem tomadas em relação ao deputado estadual Platiny Soares.

No início deste mês, a direção da legenda se reuniu e elegeu uma comissão para analisar uma possível expulsão do deputado da sigla, após o parlamentar insistir na homenagem ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), realizada na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), no último dia 10.

Segundo a presidente estadual do PV, Eliane Ferreira, a comissão do partido, formada por ela e dos membros Luiz Olávo Auzier e Aurélio Nascimento Costa, tinha um prazo de até 30 dias para decidir se deve ou não manter a filiação de Platiny à legenda.

“Foi criado o Conselho de Ética e agora estamos aguardando a decisão. Não se sabe ainda qual vai ser a medida. Somente no início da semana, pois os membros que compõem o conselho estão viajando pelo interior”, explicou Eliane.

Após a decisão de Platiny em homenagem o deputado Jair Bolsonaro com uma comenda do Mérito Legislativo, o vereador Everaldo Farias – do mesmo partido de Platiny – protocolizou no dia 2 deste mês um pedido de expulsão do deputado estadual. Para justificar a atitude, Farias enumerou as polêmicas causadas pelo deputado federal, como o forte posicionamento contra os homossexuais.

“Bolsonaro é conhecido internacionalmente por seus posicionamentos contra homossexuais, mulheres e negros. Ele já foi alvo de processos, e condenado por suas declarações e incitações. O parlamentar, depois de ser indiciado por crime ambiental, chegou a pedir autorização da Justiça para pescar em área de preservação. É lamentável saber que no Dia Internacional dos Direitos Humanos, ele recebeu uma honraria, imerecida”, lamentou Farias em nota divulgada à imprensa.

Por Cecília Siqueira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir