Política

Cunha torce para que PMDB e governo não cheguem a acordo sobre cargos

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta quinta-feira (24) esperar que não haja um acordo de seu partido com o governo na composição da nova equipe ministerial da presidente Dilma Rousseff.

“A minha posição é deixar o governo, do ponto de vista da minha militância. Então, por mim, quanto melhor quanto mais não tiver acordo. O PMDB deveria discutir sua saída do governo e sair. Minha posição é muito clara e pública”, afirmou.

Cunha rompeu publicamente com o governo no início de julho após ser denunciado na operação Lava Jato e acusa o Palácio do Planalto de ter orquestrado uma campanha contra eles.

Na segunda-feira (21), ele foi procurado pela presidente Dilma, que pediu indicações para a nova composição ministerial. Ele se negou a participar publicamente, assim como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o vice-presidente, Michel Temer.

Contudo, nos bastidores, todos conversam sobre as mudanças nos ministérios, encabeçadas pelos líderes das bancadas, deputado Leonardo Picciani (RJ) e senador Eunicio Oliveria (CE).

Sem conseguir resolver os impasses internos no PMDB, a presidente anunciou no fim da tarde desta quinta que só vai anunciar a nova configuração da Esplanada dos Ministérios na semana que vem.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir