Esportes

Cuca é o favorito no Palmeiras, mas acerto esbarra em questão financeira

Cuca é o preferido da diretoria alviverde - Foto: Divulgação

Cuca é o preferido da diretoria alviverde – Foto: Divulgação

Um acerto entre a diretoria do Palmeiras e o técnico Cuca esbarra na questão financeira neste momento. Sem clube desde que deixou o chinês Shandong Luneng em dezembro de 2015, o treinador é mais caro do que os dois últimos comandantes palmeirenses, Oswaldo de Oliveira e Marcelo Oliveira (este último recebia cerca de R$ 400 mil mensais, valor já considerado acima da média).

E há também uma pendência financeira na China. Cuca ainda recebe parcela de sua rescisão e não está claro se, caso ele acerte com um clube, esse valor tenha que ser arcado pelo novo contratante.

Segundo Eduardo Uram, empresário do treinador, a única exigência do Shandong foi de que Cuca não assumisse um time chinês em 2016.
Cuca é o preferido no momento porque, na análise da direção alviverde, terá respeito dos atletas. Este foi um dos problemas da gestão Oliveira, ainda segundo avaliação interna.

Como o time tem atletas experientes e com liderança, como Fernando Prass, Edu Dracena, Zé Roberto e Alecsandro, o treinador teria perdido o comando.

Na derrota para o Nacional na quarta (2 a 1), quarta (10), que resultou na queda de Oliveira, Prass chegou a dar orientação tática ao auxiliar técnico Tico dos Santos, que estava no banco porque o treinador estava suspenso.

A ideia era ter demitido Oliveira depois da vitória sobre o Rosario Central, 2 a 0 na quinta passada (3), após mais uma péssima atuação, mas a avaliação final foi que pegaria mal uma demissão pós vitória. Também foi levado em conta uma possível dificuldade financeira para ter Cuca, nome mais viável no mercado, o que deu sobrevida a Oliveira.

O contra para trazer Cuca, além do fato de se caro, é que ele tem fama de perder o vestiário a longo prazo, desgastando sua relação com o elenco. Ele, porém, resolveria a curto o prazo o problema palmeirense, que é se classificar na Libertadores e tentar o título.

O presidente palmeirense Paulo Nobre se encantou com o português Sérgio Vieira na derrota palmeirense para a Ferroviária, 2 a 1 no dia 27 de fevereiro. Mas a decisão é de Alexandre Mattos, que avalia que Vieira não teria peso para levar um elenco palmeirense como o do Palmeiras. Há dúvidas também se um começo ruim seria relevado, diferentemente de Cuca, que teve história no Palmeiras como jogador e tem mais “nome”.

Por Folha Press

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir