Dia a dia

Crise na Polícia Rodoviária Federal não vai afetar funcionamento dos postos no Amazonas

Apesar da crise nacional, a PRF-AM conseguiu contornar o corte de despesas e não vai fechar nenhum posto | Divulgação

“Nós já tomamos medidas de contingenciamento de despesas. Claro que nós vamos reduzir algumas coisas, mas os postos vão continuar abertos e funcionando 24 horas por dia”, garantiu o policial rodoviário federal Márcio Garcez, que é responsável pela comunicação social da PRF aqui no Amazonas.

A PRF mantém os quatro postos no Estado. Dois deles na BR-319, um próximo na Ceasa e outro no Careiro da Várzea. Os outros dois postos ficam na BR-174, um no quilômetro 926 e outro em Presidente Figueiredo.

As dúvidas sobre o funcionamento dos postos nas rodovias do Estado surgiram depois que notícias nacionais circularam informando que a PRF deve suspender, a partir desta quinta-feira (6), uma série de serviços de patrulhamento e até fechar postos de atendimento nas estradas federais do país.

A sede nacional da instituição alegou, em comunicado, que foi afetada pelos recentes cortes no orçamento federal e que não consegue mais, por exemplo, garantir o abastecimento mínimo e nem a manutenção dos veículos de sua frota.

Crise na PF

Desde a semana passada, os trabalhos de emissão de passaporte feitos pela Polícia Federal estão suspensos também por falta de dinheiro.

Ao menos nove alertas foram enviados pela polícia somente neste ano. Ao todo, o órgão teve R$ 145 milhões em 2017, já contando uma liberação extra de R$ 24 milhões em maio.

Em 2016, foram R$ 212 milhões. A PF havia solicitado no meio do ano passado na discussão do Orçamento o montante de R$ 248 milhões.

Gabriel Costa com informações da FolhaPress
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir