Sem categoria

Crianças são tiradas da mãe após denúncia de viverem em meio a fezes e larvas

Após ir ao local, os policiais constataram que as crianças dormiam em um ambiente sujo de fezes e em meio à tapurus. Depois foram levadas para um abrigo - foto: divulgação/Arthur Castro

Após ir ao local, os policiais constataram que as crianças dormiam em um ambiente sujo de fezes e em meio à tapurus. Depois foram levadas para um abrigo – foto: reprodução

Três crianças de 4, 5 e 8 anos foram tiradas do convívio da mãe nesta segunda-feira (4), após a polícia receber denúncias anônimas de maus tratos e de que eles estariam vivendo em condições insalubres em meio a fezes e larvas.  A residência fica localizada no bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte.

A titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma informou que as denúncias foram recebidas por policiais militares da 18º Companhia Interativa Comunitária (Cicom) por uma pessoa que viu a situação em que as crianças estavam vivendo.

Após ir ao local, os policiais constataram que as crianças dormiam em um ambiente sujo de fezes e em meio à tapurus. Os policiais perguntaram a mãe o motivo de ela não lavar o ambiente e também de não limpar as crianças. A mãe argumentou que não tinha água em casa e por isso o ambiente era sujo. No entanto, os policiais constataram que havia água na torneira e que havia um tanque cheio na residência.

Imediatamente os policiais pegaram as crianças e as encaminharam para um abrigo. O local onde as crianças foram levadas foi mantido em segredo para evitar que a mãe mande buscar os filhos.  A mãe foi levada à Depca onde foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Ela foi atuada por maus tratos. Na delegacia os policiais relataram que a mãe também é usuária de droga.

A mãe foi liberada após ser ouvida e a realização dos procedimentos legais. O caso será encaminhado ao Juizado da Infância e da Juventude.

Com informações de Thaís Gama

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir