Dia a dia

Criança é diagnosticada com doença de Chagas no Amazonas

 Internada no hospital Tropical, a paciente de 8 meses, segundo informações da Susam, está com quadro de saúde estável. Tratamento dura, em média, duas semanas, mas pode se estender por até 60 dias- foto: Alberto César Araújo


Internada no hospital Tropical, a paciente de 8 meses, segundo informações da Susam, está com quadro de saúde estável – foto: Alberto César Araújo

Uma menina de 8 meses de vida é o primeiro caso de doença de Chagas no Amazonas registrado neste ano. Karen Magalhães Batista está internada desde o último dia 1º na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), no bairro Dom Pedro, Zona Oeste. A paciente foi diagnosticada com a doença em um exame realizado no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Chapot Prevost, no bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste.

O farmacêutico Antônio Oliveira Junior, que realizou os exames para identificar a doença, disse que o bebê apresentava os sintomas há um mês, mas por morar em Nova Olinda do Norte (a 135 quilômetros de Manaus), só agora pôde fazer o exame laboratorial. “A mãe e a criança chegaram aqui no SPA por volta das 20h30 de segunda-feira e, em pouco tempo, tivemos o resultado de que ela estava com a doença de Chagas. A criança não apresentava mais inchaço no corpo ou manchas na pele, apenas febre e diarreia. O exame que realizei para detectar a doença foi o gota espessa, que também detecta a malária”, explicou Júnior.

A mãe do bebê, a dona de casa Rosilane Magalhães, 31, explicou que veio com a filha passar uns dias na capital com parentes e, como a criança começou a apresentar febre e diarreia, procurou o SPA. Ela confirmou que a filha continua internada no FMTA. “Ela não está mais com febre, apenas com diarreia. Moramos em uma zona rural, mas não sei dizer quando e como ela foi contaminada”, declarou.

Monitoramento

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) informou que a criança segue internada na FMT, com quadro estável, para o tratamento de eliminação do parasita causador da doença. De acordo com a direção da FMT, o tratamento dura em média duas semanas, podendo estender-se por até 60 dias, dependendo da evolução do quadro, tempo em que a criança deverá permanecer internada.

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) ressaltou que este é o primeiro caso de doença de Chagas registrado, em 2016, no Amazonas e que a forma de transmissão da doença – que pode ter ocorrido por picada direta do barbeiro – está ainda sob investigação. Em 2015, a FVS registrou oito casos de doença de Chagas no Estado. Em comparação a Estados de outras regiões do Nordeste e Centro-Oeste, que são endêmicas para a doença, o número pode ser considerado baixo.

Segundo o diretor presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, o órgão mantém nos municípios do interior profissionais microscopistas capacitados para realizar o diagnóstico da doença de Chagas. Além disso, são realizadas, sempre em parceria com as secretarias municipais de saúde, que são as responsáveis pelo trabalho de prevenção no âmbito da atenção básica, ações de orientação à população.

Por Michele Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir