Economia

Crescimento do setor de serviços alcança 4,6%

Setor de serviços do Amazonas apresentou crescimento no último mês de novembro, afirma o IBGE – Ione Moreno

O volume do setor de serviços do Amazonas apresentou, no mês de novembro de 2016, um crescimento de 4,6% frente a outubro do mesmo ano, na série com ajuste sazonal, após ter registrado recuo de 7,2% em setembro e 0,4% em agosto. Além disso, foi o melhor resultado desse índice no ano de 2016, o segundo melhor, desde 2015, e o terceiro melhor, desde o início das medidas dessa pesquisa, em janeiro de 2012.

As informações constam na Pesquisa Mensal de Serviços divulgada, nesta quinta-feira (12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Essa pesquisa produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do setor de serviços no país, investigando a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação.

No Amazonas, o resultado desse índice, que compara o volume de serviços o mês em análise ao mês anterior, foi melhor do que a média nacional (0,1%) e, dentre as 27 unidades da fFederação, foi o segundo maior, atrás apenas da Bahia (5,2%).

Já no confronto com igual mês do ano anterior, o setor registrou, em novembro de 2016, queda de 10,3%, a menor queda do ano de 2016. Isso após o mês de outubro ter marcado o valor de -16,2%, a terceira maior queda do ano.

Nacional

Depois de ter fechado com resultados negativos em setembro (-0,4%) e outubro (-2,3%), o volume do setor de serviços encerrou novembro de 2016 com crescimento de 0,1% em relação a outubro – alta de 2,4 pontos percentuais de um mês para o outro. Ainda assim, o segmento fechou o período janeiro-novembro com queda acumulada de 5% e receita nominal com crescimento nulo (0,0%) em relação ao mesmo período de 2015.

Na comparação com novembro de 2015, o setor acusou queda de 4,6%. Com esses resultados, a taxa acumulada, nos últimos 12 meses, também ficou em -5%.

O crescimento de outubro para novembro de 2016, segundo o IBGE, se deu em todos os segmentos com destaque para Outros Serviços, cuja expansão foi de 3,3%, Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (2,1%), Serviços de informação e comunicação (1%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (0,8%) e Serviços prestados às famílias (0,2%). O agregado especial das atividades turísticas cresceu 0,5%.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir