Política

Corte no Bolsa Família pode levar ao aumento da pobreza, diz ministra

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, disse hoje (13) que um corte no Bolsa Família pode aumentar a pobreza, a extrema pobreza e o trabalho infantil no país, e levar à retirada de 23 milhões de pessoas do programa.

Os recursos previstos para o programa na proposta de Lei Orçamentária da União para 2016 são de R$ 28,8 bilhões. O relator do Orçamento do ano que vem, deputado Ricardo Barros (PP-PR), está analisando um possível corte de R$ 10 bilhões na verba do Bolsa Família.

“Acho que impactaria fortemente a extrema pobreza e a pobreza no Brasil, essa redução de R$ 10 bilhões. Como se distribuiria esses R$ 10 bilhões que o governo é contra cortar? Como a gente reduziria? De quem é menos pobre para quem é mais pobre, olhando a renda familiar? Teríamos um impacto, não só no nível de renda da população pobre, na extrema pobreza, como a gente teria, no curto prazo, impacto no trabalho infantil e na presença dessas crianças na escola”, disse Tereza Campello, em entrevista para comentar os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por Agência Brasil

1 Comment

1 Comment

  1. Vigilante

    16 de novembro de 2015 at 09:53

    A bolsa família contribui muito é para a corrupção e desemprego, incentivando a pessoa a se tornar um preguiçoso em não ir atrás de um trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir