Esportes

Corregedoria do STJD abre processo disciplinar contra Paulo Schmitt

A apuração é de uso indevido do cargo, falta de independência, parcialidade, e obtenção de vantagens pessoais - foto: divulgação

A apuração é de uso indevido do cargo, falta de independência, parcialidade, e obtenção de vantagens pessoais – foto: divulgação

A corregedoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) da CBF abriu nesta quinta-feira (31) um processo disciplinar contra o procurador Paulo Schmitt.

A decisão acontece um dia depois de uma reportagem do site da ESPN revelar interferência da CBF em julgamentos realizados no órgão. Schmitt atuava como interlocutor da entidade.

O pedido de abertura da ação investigatória foi feito pelo auditor Washington Rodrigues, que solicitou à corregedoria do tribunal apuração de uso indevido do cargo, falta de independência, parcialidade, e obtenção de vantagens pessoais.

Rodrigues é o auditor que foi alvo de conversas entre Schmitt, Marco Polo Del Nero (ex-presidente da CBF) e Carlos Eugênio Lopes (diretor-jurídico da confederação) por não ter condenado o Atlético-MG após protesto de torcedores do clube contra a CBF, em jogo contra o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro de 2012.

Nos emails, que são parte do material apreendido pela Polícia Federal e enviado para a CPI do Futebol no Senado, os três lamentavam a absolvição e sob a iniciativa do procurador traçavam estratégias para condenar o clube no Pleno, a segunda instância do STJD.

No Pleno, a absolvição foi anulada e o Atlético-MG acabou punido com multa de R$ 10 mil.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir