Sem categoria

Corpo carbonizado de homem é encontrado no ramal do Chicão em Manacapuru

O corpo de um homem foi encontrado parcialmente carbonizado na tarde de segunda-feira (6), no ramal do “Chicão”, quilometro 25, Zona Rural do município de Manacapuru (a 68 quilômetros da capital).  A vítima pode ser Rafael Alves Santos, 25,  que estava desaparecido desde o dia 20 de junho deste ano, após ter sido sequestrado por seis homens armados que trajavam blusas e coletes da Polícia Federal.

Segundo informações da polícia, a vítima foi enterrada viva pelos suspeitos, que em seguida jogaram um pneu em seu corpo e atearam fogo,

A Polícia Civil informou que foi ao sítio, localizado no ramal, para colher  informações de uma quadrilha envolvida com roubos, que afirmou  que  um cadáver poderia estar enterrado no local.

De acordo com o titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru, Antônio Rodrigues, os principais suspeitos do crime são Rubeney Magalhães Aiala, 19, Daniel Jesus Gomes Coelho, 26, William Lamonge Rocha, 24, Raylan da Silva Timóteo, 18, Wilson de Jesus Oliveira, 22, e Jorge Florencio Viana Junior, 23, que foram presos na tarde do último sábado (4). Eles são acusados de roubar mais de R$ 150 mil em joias de uma loja  do município.

“Tudo leva a crer que eles são os autores do crime, porque com eles foram encontrados as armas, blusas e coletes da Polícia Federal que foram usados para entrar na casa de Rafael”, relatou.

Ainda conforme o delegado, seis homens encapuzados –  que estavam em um carro Siena preto de placa não revelada-  invadiram a residência de Rafael. Em seguida, eles desferiram uma coronhada da cabeça da vítima e o colocaram dentro do porta-malas do veículo. No ramal, eles enterraram a vítima de cabeça para baixo, ainda vivo, e depois atearam fogo em seu corpo. Após o crime, eles fugiram. “Pelas investigações, o Rafael era envolvido com o tráfico de drogas, mas com o depoimento dos suspeitos é que vamos ter certeza da motivação do crime”, afirmou.

O Instituto Médico Legal (IML) informou que a vítima estava em avançado estado de composição, e que somente a parte do peito e cabeça da vítima  não estava  queimados, pois a parte das pernas e barriga foi totalmente carbonizada. Um exame de DNA será feito pelo instituto para saber se o corpo é mesmo Rafael. Até o momento desta postagem, os principais suspeitos negaram o crime.

Por Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir