Esportes

Copa Gaditas de Jiu-jitsu vai reunir 500 lutadores

Torneio de jiu-jitsu faz sua terceira edição e visa, antes de formar campeões, formar cidadãos de bem - foto: divulgação

Torneio de jiu-jitsu faz sua terceira edição e visa, antes de formar campeões, formar cidadãos de bem – foto: divulgação

No próximo sábado (26), aproximadamente 500 atletas se reunirão para participar da “3ª Copa Gaditas de Jiu-Jitsu”, no bairro Nova Cidade, Zona Norte. O evento será realizado a partir das 9h na quadra da escola Estadual Samuel Benchimol, próximo ao 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP).


O torneio é organizado pelo professor e mestre faixa preta, Josemberg Freitas e pelo soldado K. Nogueira e conta com o apoio do projeto Formando Cidadão do coronel Wanderley Yocoyama, da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM).

Lutadores de todas as zonas da cidade são esperados nesta terceira copa que vai reunir crianças de 4 anos até senhores de 55 anos de idade. O evento também contará com a presença de lutadores nos mais variados níveis de graduação, da faixa branca à preta e, pertencentes às categorias galo, pluma, pena, leve, médio, meio-pesado, pesado, super -pesado, pesadíssimo, e absoluto (todas as categorias).

De acordo com o professor Berg, que se dedica à arte suave há duas décadas, o objetivo do torneio é envolver e incentivar os jovens a prática desportiva, driblando a violência. “Este torneio é para dar um ânimo aos jovens continuarem no esporte e crescerem longe das drogas e da violência. Estou há 20 anos na luta-se não fizesse alguma coisa da maneira certa, de nada valeria a minha faixa preta. É importante nos mobilizarmos para fazer algo pela juventude e pelo esporte”, afirmou.

Sucesso

No primeiro ano, o evento reuniu 500 jovens lutadores, em 2014 foram 400 e a estimativa é que para esta terceira edição, o torneio conte novamente com 500 atletas.

Berg explicou que há dois meses a organização tem buscado envolver na competição atletas treinados por professores, que, assim como ele, administram por conta própria projetos sociais voltados a crianças e jovens carentes em diversos bairros da cidade. “Dou aula gratuita na Cidade Nova, daí tivemos a ideia de fazer o campeonato. Tem muitos professores que têm projeto social aqui em Manaus e não têm apoio, nem da federação nem de ninguém. Geralmente, a inscrição para um campeonato da federação custa em média R$ 60 e têm meninos que não tem como pagar. Cobramos para inscrição R$ 25 e chega aos professores na academia R$ 15, para ele tirar o dele”, apontou.

Segundo o mestre, são diversas as difi culdades de patrocínio na organização de torneios esportivos. “Não temos patrocínio, temos amigos que ajudam. Quem quiser nos ajudar na promoção desta Copa só é entrar em contato pelo 99115-4816. Vamos divulgar a marca nos banners, camisa e no pódio”, disse.

Com tantos anos dedicados ao jiu-jitsu, o mestre Berg, aos 32 anos, já conquistou muitas medalhas em diversos campeonatos. O currículo é extenso com Campeonato Amazonense, Campeonato brasileiro, Mundial e ADCC Abu Dabhi – maior evento de luta do mundo. Ele é, também, lutador profissional de MMA, além de dar aulas particulares e minstrar aulas em um projeto social no bairro Francisca Mendes, Zona Norte. “Estou sempre lutando, viajando, incentivando os alunos. Não se trata de dinheiro, quero fazer algo que aprendi e venho aprendendo desde a minha primeira luta em 1995”, falou.

Por Ive Rylo

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir