Sem categoria

Controlador de terminal morre com tiro na testa ao entrar na casa da mãe, em Itacoatiara

A vítima foi socorrida e encaminhada ao hospital municipal José Mendes e será transferida para Manaus, mas não resistiu aos ferimentos - foto: divulgação

A vítima foi socorrida e encaminhada ao hospital municipal José Mendes e será transferida para Manaus, mas não resistiu aos ferimentos – foto: divulgação

Sem reagir, o controlador de terminal Ramon Oliveira Alves, 39, foi morto com o um tiro na cabeça ao entrar na casa da mãe, onde ocorria um assalto. A ação foi promovida por um casal, ainda não identificado, com a ajuda de um terceiro suspeito que dava cobertura em um carro. Durante o latrocínio (roubo seguido de morte), a mãe da vítima, Cleonice Oliveira, foi agredida com coronhadas pelos suspeitos.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Itacoatiara, major Antônio Beckman, o crime ocorreu por volta às 10h45, na casa da mãe da vítima, rua Isaac Perez, bairro Centro, no município de Itacoatiara (a 274 quilômetros de Manaus). O casal foi ao local fingindo estar interessado em comprar joias da mãe da vítima.

“Eles chegaram na casa e informaram que queriam olhar as joias da mãe da vítima. Ao entrar na residência, o suspeito anunciou o assalto e Cleonice informou que não tinha a chave do armário, onde estavam guardadas as joias e foi agredida com coronhadas. Ramon chegou no exato momento das agressões e, com medo da vítima reagir, o suspeito efetuou um disparo atingindo a vítima. Eles fugiram sem levar nada”, explicou.

A vítima foi socorrida e encaminhada ao hospital municipal José Mendes e será transferida para Manaus, mas não resistiu aos ferimentos.

O comandante da PM disse ainda que os policiais estão fazendo buscas na cidade e realizou barreiras para tentar localizar os suspeitos. “Estamos com barreiras policiais em Rio Preto, Lindóia, Silves e Itapiranga, além de PMs nas ruas aqui na cidade. Eles estavam em uma motocicleta modelo Bros, cor preta e placa não informada e esqueceram um capacete diferenciado, o que pode ajudar a identificá-los”, completou.

O caso foi registrado na delegacia do município.

Por Thaís Gama

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir