Esportes

Contratação de ‘Jackie Chan’ é disputada entre Fast e Nacional

Caso o Nacional feche com o jogador, o clube terá que pagar uma multa de R$ 5 mil reais pela quebra de contrato – foto: Márcio Melo

Caso o Nacional feche com o jogador, o clube terá que pagar uma multa de R$ 5 mil reais pela quebra de contrato – foto: Márcio Melo

‘Jackie Chan’ não é mais jogador do Fast Clube. O atleta confirmou nesta terça-feira (2) ao PÓDIO que será atacante do Nacional. “Sempre foi meu sonho fazer parte de um time grande como este”, disse.

No entanto, o supervisor de futebol do Fast, Rafael Melo, diz que ele ainda é jogador do clube tricolor, pois o mesmo tem contrato vigente.

“Ficamos sabendo sobre a possível contratação dele pelo Nacional, mas não há viabilidade dele fechar com outro clube tendo um contrato conosco. Por enquanto ele ainda é nosso e só poderá sair mediante ao pagamento de uma multa rescisória ao clube, por quebra de contrato”, declarou Rafael.

Para oficializar a contratação do jogador, o Nacional terá que pagar um valor de multa rescisória de R$ 5 mil. De acordo com a assessoria de imprensa do Leão da Vila, nada foi confirmado ainda, mas não nega o interesse pelo jogador.

“Oficialmente o jogador Jackie Chan ainda é do Fast Clube sim, e ainda não confirmamos mediante esta contratação. Por enquanto o que podemos confirmar é apenas o interesse que temos por ele”, afirmou a assessoria do clube.

Caso a contratação de Jackie seja confirmada pelo Nacional Futebol Clube, ele terá uma grande concorrência no setor de frente da equipe, composta por Nonato, Malaquias, Thiago Verçosa, Jones e de Hayllan.

Jackie Chan é uma das promessas do futebol amazonense, e já foi artilheiro em quatro torneio, incluindo Copa Norte e a Copa Amazonas do ano passado. Um dos destaques da carreira vieram após os 16 gols no Barezinho deste ano, que o levaram ao topo da artilharia. No total já são 75 gols oficiais na carreira deste as disputas nos campeonatos juvenis.

Sem ressentimento

Um dos mentores de Jackie Chan é o ex-técnico do Fast, Darlan Borges, e a saída do treinador pode ter sido um dos motivos pelo qual o jogador optou trocar o tricolor pelo time nacionalino.

“Sou pai e tenho uma família para criar. A saída do Darlan me motivou a sair do Fast sim, mas o que mais me incentivou foi a proposta que o Nacional me fez. Sempre foi meu sonho fazer parte de um time grande como este”, disse Jakie.

A proposta ainda chegou a ser estudada com o mentor no decorrer dos últimos dias, e Jackie ao lado de Darlan, estudaram o que seria melhor para sua carreira como jogador.

“Conversamos bastante sobre esta negociação e fiz o possível para orientá-lo da melhor maneira, pois o tenho como um filho”, declarou o ex-técnico.

Por Wal Lima

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir