Sem categoria

Continua invasão e desmatamento em área pertencente à Suframa, na Zona Leste de Manaus

Há cerca de 20 dias a polícia realizou a reintegração de posse da área– foto: divulgação

Há cerca de 20 dias a polícia realizou a reintegração de posse da área– foto: divulgação

Vinte dias após a reintegração de posse da comunidade batizada de ‘José Melo’, na Zona Leste, os ocupantes permanecem no local e, segundo denúncias, continuam desmatando a área verde do terreno, de aproximadamente 160 mil metros quadrados, que pertence à Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), no Distrito Industrial 2.

Além de desmatar, funcionários de empresas próximas ao local, reclamam que os ocupantes amedrontam os trabalhadores e cometem furtos nas empresas.

O funcionário de uma empresa próxima à área invadida, que não quis se identificar, contou que todo dia vê pessoas chegando de carro, motocicleta e a pé, com facões, terçado e outros objetos para realizar o desmatamento na área verde.

“Esse pessoal diz que não tem onde morar, que não tem dinheiro, mas a maioria que vem para cá de carro. Não acho certo eles invadirem algo que não é deles, e fora que a gente que trabalha por aqui se sente inseguro, pois não tem policiamento e alguns ocupantes andam armados”, denunciou.

De acordo com o funcionário, os ocupantes chegam a cometer furtos a materiais das empresas, e ainda exibem armas como forma de intimidar os trabalhadores. “A gente fica com medo, porque não tem policiamento onde eles estão invadindo. Porque sabemos que assim como tem gente de família induzida a ocupar a terra, tem os que são perigosos e andam armados”, comentou.

O delegado do Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Frederico Mendes, explicou que recebeu denúncias de que os ocupantes estão causando desordem, pequenos furtos e desmatamento no local, e que no momento espera a solicitação da Policia Federal para que o GGI possa organizar uma nova logística para reintegrar o local.

“Os advogados da Suframa e das empresas já solicitaram junto à juíza do caso, a reintegração e a mesma já autorizou que a desocupação ocorra. Nos próximos dias teremos uma resposta mais concreta sobre a reintegração e vamos divulgar. Teremos uma logística diferente da última reintegração, e dessa vez vamos usar menos policiais já que agora não tem tantos ocupantes”, revelou.

Frederico disse ainda que obteve informações de que traficantes estariam por trás das invasões, e que pessoas que compraram lotes do terreno já foram ouvidas pela polícia e nomes de supostos envolvidos estão sendo analisados. “Os traficantes estão vendo nas invasões facilidade em ganhar dinheiro e se aproveitam das pessoas. O depoimento das pessoas que compraram lote foi encaminhado ao órgão responsável para que se possa chegar aos responsáveis”, finalizou.

Por Michelle Freitas (equipe Jornal AGORA)

1 Comment

1 Comment

  1. maiksoel Pereira de Almeida

    22 de setembro de 2016 at 14:32

    Eu moro mais de dois anos so tou aqui porque tou desempregado e não tenho condição de paga aluguel quem fez acrise não fui eu foi esses bandidos de políticos ladrões e impostores esses são ladroes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir